Destaque

Pobreza no Distrito Federal registra o maior aumento do país

O Distrito Federal foi a unidade da Federação que mais empobreceu entre o primeiro trimestre de 2019 e janeiro de 2021. Os dados são de estudo feito pelo economista Daniel Duque, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre), que mostram que o percentual da população pobre aumentou em 24 das 27 unidades federativas no período analisado.

A pandemia da covid-19 é apontada como a maior causa do empobrecimento da população brasileira nesse período “Foi um grande choque no emprego e na renda das famílias, que foi mitigado, em grande parte de 2020, pelo auxílio emergencial. Mas, como não tivemos o auxílio no primeiro trimestre de 2021, com a economia ainda em recuperação, houve esse aumento da pobreza”, diz Daniel Duque.

No DF, o estudo registrou aumento de 7,9 pontos percentuais da pobreza, que passou de 12,9% para 20,8% da população. Já a extrema pobreza, cresceu 4,1 pontos, subindo de 3,2% para 7,3% dos habitantes. O Banco Mundial considera que alguém está em situação de pobreza quando tem uma renda de US$ 5,50 por dia — R$ 28,60, na cotação atual. Na extrema pobreza, a renda é de US$ 1,90 por dia (R$ 10,45).

O índice de crescimento da pobreza no DF foi bem superior ao de outras unidades da Federação, embora em muitas regiões a proporção de pobres na população local seja maior que na capital do país. Em todo o Brasil, a fatia de população pobre passou de 25,2% para 29,5% (veja quadro). O Correio procurou o Governo do Distrioto Federal, mas não teve retorno até o fechamento desta edição.

“Na pandemia, todos os centros urbanos mais ricos, como o DF, sofreram um grande impacto no mercado de trabalho. Nesses locais, um colchão de renda, como o do Bolsa Família, tem menor importância. A renda do trabalho é mais importante para os estados mais ricos do que para os mais pobres. Dessa forma, eles acabaram absorvendo quase que a totalidade do choque econômico da pandemia”, explica o autor do estudo.

“O DF foi uma das unidades mais afetadas pela covid-19, ao lado do Amazonas. Chegou a ser um dos epicentros da pandemia em alguns momentos, principalmente na virada do 4º trimestre de 2020 para 2021, de modo que isso afetou muito a geração de empregos e a economia como um todo, favorecendo esse aumento da pobreza e da pobreza extrema”, diz Duque.

Para o economista César Bergo, presidente do Conselho Regional de Economia, a alta da pobreza no Distrito Federal pode ser explicada, além da pandemia, pelas características da economia local. “O setor mais atingido foi o de serviços. No caso de Brasília, embora se tenha todo o aparato do setor público, houve uma redução dos serviços em função do home office, do isolamento. Essas pessoas geram renda para outras que não tinham uma ocupação, como, por exemplo, quem vendia quentinha, refrigerante, água, e, de uma hora para outra, viu desaparecer os clientes”, explica.

O fator migratório também contribui para o aumento mais elevado da pobreza no DF, segundo o economista. “A capital do país atrai muitas pessoas que enfrentam dificuldades nos estados e cidades de origem. Muitas delas vieram para cá e engordaram o número de pessoas no segmento de pobreza, mesmo com a ajuda do auxílio emergencial e outros programas”, frisa. Ele ressalta, ainda, que o DF é a unidade da Federação mais desigual do país.

SAIBA MAIS

  •  

Baixo crescimento

De acordo com o doutorando em economia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Benedito Salomão, o aumento da pobreza no país tem sido causado por uma série de fatores, mas, principalmente, pela incapacidade da economia brasileira de crescer e de gerar empregos. “O país vem apresentando taxas de crescimento modestas há 10 anos, sem gerar postos de trabalho suficientes”, diz. “Isso foi muito agravado pela pandemia e pela falta de políticas públicas assertivas do governo federal, que deveria coordenar esse processo”, afirma.

No caso do DF, diz o economista, o crescimento do número de pobres está relacionado a fatores “que, às vezes, se descolam do restante da realidade do país”, como a burocracia do funcionalismo e os serviços que são criados para atender essa estrutura. “Então, é natural que Brasília sofra mais do que o restante do país, porque falta maior dinamismo econômico privado por ausência de indústrias”, avalia.

População em situação de pobreza

Unidade da 1º trimestre Janeiro Variação da Federação de 2019 de 2021em pontos percentuais
DF12,9%20,8%7,9
RO27,8%31,0% 3,2
AC46,8%46,4%-0,4
AM46,7%49,7%3,0
RR38,6%45,0%6,4
PA45,9%45,9%0,0
AP51,4%55,9%4,5
TO35,7%35,7%0,0
MA53,1%54,9%1,8
PI41,1%46,4%5,3
CE41,5%44,3%2,8
RN37,2%40,7%3,5
PB41,2%45,2%4,0
PE41,3%45,3%4,0
AL46,6%47,5%0,9
SE42,4%46,8%4,4
BA42,2%42,9%0,7
MG21,5%23,5%2,0
ES22,4%27,6%5,2
RJ16,9%23,8%6,9
SP13,8%19,7%5,9
PR15,7%18,5%2,8
SC8,5%12,3%3,8
RS11,1%15,3%4,2
MS17,9%20,4%2,5
MT15,3%21,7%6,4
GO18,1%24,0%5,9

O drama de quem tem que viver nas ruas

Isolados, abandonados e silenciados. Lutando todos os dias contra a escassez de alimentos, higiene e direitos, a parcela da sociedade que vive em situação de rua ainda viu seus obstáculos triplicarem com a pandemia do novo coronavírus. Em todo o Brasil, 222 mil pessoas vivem em situação de rua. O dado, levantado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), indica um aumento de 140% no número de pessoas nessa condição, entre 2012 e março de 2020. Com a piora da situação econômica desde então, é provável que os números tenham crescido ainda mais.

No Distrito Federal, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) calcula que existam, ao menos, 2 mil pessoas vivendo nas ruas. Desse total, 152 são crianças, e 59, adolescentes. Os números podem ser maiores do que os estimados pela pasta, pois dependem de autodeclaração.

Em sua maioria homens, negros, com idade entre 18 e 49 anos, essas pessoas vivem não só driblando a fome, o frio, a falta de higiene básica e a violência urbana, como também tentam fugir de políticas de “limpeza social” que buscam camuflar uma classe que grita por ajuda, mesmo sem voz. Um dos casos mais emblemáticos ocorreu em 2017, quando, em pleno inverno, um grupo de moradores de rua foi acordado com jatos de água fria na Praça da Sé, no centro de São Paulo, durante a madrugada. Eles foram expulsos do local por uma empresa contratada pela prefeitura para cuidar da limpeza do espaço.

Segundo o Ipea, o Brasil não realiza contagem oficial da população em situação de rua em nível nacional. Por isso, torna-se difícil incluir adequadamente esse segmento nos “cenários de atenção pública” e no planejamento governamental em geral.

Em Brasília, à noite e pela manhã, quem passa pela Rodoviária do Plano Piloto ou pelo Setor Comercial Sul (SCS), por exemplo, encontra diversas pessoas nessa situação. Vivendo nas escadarias da SCS, Geane Rodrigues, explica, com um sorriso tímido, que a pandemia afetou não só sua vida financeira, como também sua saúde. “O que piorou (com a pandemia)? Achar um lugar pra ficar. Nem toda hora os meus colegas podiam ficar do meu lado para estar me segurando”, diz ela, que é epiléptica.

A epilepsia é uma doença neurológica que compromete a atividade do cérebro, os impulsos elétricos dos neurônios e os sinais químicos cerebrais, resultando em sintomas como convulsões, movimentos descontrolados do corpo ou alterações de comportamento. O tratamento da doença é feito com medicamentos que evitam as descargas elétricas cerebrais anormais e acompanhamento médico por, no mínimo, 10 anos. Sofrendo há anos com as crises constantes, Geane relata que, com a pandemia, seu suporte foi quase nulo.

A pandemia também trouxe muitos prejuízos para Paulo Henrique, que vive no Setor Comercial desde que perdeu o emprego, em 2020, por causa da pandemia. “É muito complicado, há muito preconceito. O pessoal olha pra gente atravessado e diz que todo mundo que está na rua é vagabundo.”

Na mesma região, o jovem Maicon vive com a mãe, Lili. Maicon afirma que tudo piorou com a pandemia. “Tudo, emprego, dinheiro.” A mãe, debilitada, complementa que ainda adoeceu nesse período, mas conseguiu amparo no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), um núcleo público de assistência social que acolhe pessoas em situação de rua.

Indispensável para a proteção de quem vive em situação de rua, o Centro Pop é um espaço de referência para o convívio social e o desenvolvimento de relações de solidariedade, afetividade e respeito. Com a falta de recursos e investimentos governamentais, porém, estas instituições muitas vezes se sobrecarregam. “O Centro ajuda uns, mas a mim não ajudou nada. Tem que dormir um mês na fila para conseguir algum benefício”, lamenta Paulo Henrique. (Com Gabriela Chabalgoity)

Destaque

DF – Promoção de policiais para evitar violência no 7 de setembro

Camuflagem.

O governador Ibaneis Rocha foi comunicado ontem à tarde de que a PMDF deverá fornecer   cinco mil policiais para proteger o STF e a Ilha da Fantasia (Congresso Nacional) de ataques em 7 de setembro.

Ibaneis também tomou conhecimento que a promotoria militar do MPDFT vai estar na Esplanada filmando tudo.

A Gaeco em carros descaracterizados vai estar de olho nas mulheres dos PMs.

A Abin vai acompanhar com olhos de águia a ação de PMs de pelo menos seis estados que se preparam para vir ao manifesto.

A ordem é prender e expulsar da corporação quem for ao ato com o intuito de bagunçar.

O STF vai endurecer com os seguidores bolsonaristas. Nada de prisão temporária. As prisões serão preventivas.

Estranhamente o presidente Bolsonaro passou após o evento do dia do Soldado no SMU, depois de uma dura advertência do comandante do Exército, a defender a democracia e não o golpe.

De acordo com uma matéria do Estado de São Paulo –  Diante da ameaça de um quebra-quebra nas ruas de Brasília no dia 7 de setembro, data da manifestação bolsonarista, o governo do Distrito Federal decidiu liberar mais de R$ 10 milhões para conter a insatisfação da Polícia Militar, um dos alicerces do presidente Jair Bolsonaro. O valor será usado, neste ano, na abreviação do tempo de promoções de mais de 2,4 mil policiais que são os mais bem pagos do País. Um outro montante de menor valor, ainda sem previsão, será gasto no esquema de segurança.

O jogo vai ser duro, grosso e punitivo.

Destaque

Magela: “DF vive um desastre na Saúde”

Ex-deputado assume pré-candidatura ao Buriti em 2022

Ex-deputado distrital (1991/98) – presidiu a Câmara Legislativa no biênio 1995/96 – e ex-deputado federal por três legislaturas, Geraldo Magela (PT) quer voltar à cena política e, 2022 como candidato a governador. Ele tentou chegar ao Buriti pela primeira vez em 2002, mas perdeu no segundo turno para Joaquim Roriz. Em 2014 concorreu ao Senado e também não se elegeu. 

Nesta entrevista ao Brasília Capital, Magela aponta os erros da gestão Ibaneis Rocha (MDB), principalmente na área da Saúde – “o Iges-DF é um desastre”. Ele fala das articulações da oposição para voltar ao Buriti em 2023 e da pressão da militância petista para ter candidato próprio ao GDF para montar o palanque presidencial de Lula no Distrito Federal.

O momento político em Brasília  mostra muitas incertezas. Mas existe uma certeza: o PT terá candidato. Será você? – Nós ainda não temos esta certeza. Estamos num processo interno de debates e temos a convicção de que a militância do PT quer ter uma candidatura petista para ajudar em uma campanha do Lula. Mas ainda estamos dialogando internamente e com os outros partidos para tentar formar uma aliança, que pode acontecer tanto no primeiro quanto no segundo turno. Eu me coloquei à disposição do PT. A decisão será no final de outubro. 

Para quem conhece o PT, quando a militância quer…  – O PT  teve candidatura ao governo em todas as eleições  no DF. É natural que tendo uma militância aguerrida, apaixonada, disposta a lutar, como é a militância do PT, que é esta militância queira ter uma candidatura própria. Se a decisão fosse hoje, eu diria que aprovaríamos a candidatura própria. A militância quer formar um palanque forte um palanque leal ao Lula aqui. E isso facilita tendo uma candidatura petista.

Além disso, tem o aspecto de que muitos possíveis aliados não querem se juntar ao PT no primeiro turno… – Eu tenho certeza de que o PT hoje é o melhor aliado para qualquer partido, seja para receber apoio ou para dar apoio. O PT tem uma candidatura presidencial muito forte e uma militância que nenhum outro partido tem no DF. Então, ser aliado ao PT é muito bom. Agora, eu reconheço que nós precisamos fazer um enfrentamento contra esta rejeição que existe aqui ao PT. E, na minha avaliação, a melhor forma de fazer isso é ter uma candidatura própria. 

Aliados em 2022

Quem seriam esses possíveis aliados do PT no primeiro ou no segudo turno? – Estamos dialogando com todos os partidos. Eu mesmo já estive com várias lideranças de partidos. Estamos tentando formar uma frente para a eleição presidencial com o PSB, PSol e com o PC do B, e tem a possibilidade de ter o PROS e o PSD. Sabemos que o PDT tem uma candidatura a Presidente e que neste, momento, que a Rede está próxima desta candidatura do Ciro Gomes. Aqui no DF nós estamos abrindo diálogo. Temos que deixar pontes construídas para estarmos juntos ou no primeiro ou no segundo turno, porque é natural que a esquerda e a centro esquerda estejam juntas no processo político. 

Caso o PT venha a ter candidato próprio e este seja o Geraldo Magela, o que tem a propor para o DF vinte anos depois de ter disputado o Buriti pela primeira vez? – O candidato do PT, seja quem for, tem que ter algumas iniciativas imediatas. A primeira delas é desmontar o IGES-DF,  acabar com essa farsa, esse desastre que existe hoje na saúde pública. E é preciso fazer um projeto de pensar um desenvolvimento econômico sustentável para o DF, que dê a oportunidade para as pessoas terem emprego, terem salário e terem segurança. Hoje, infelizmente, estamos vendo um desastre na saúde pública, um desastre na gestão da educação, um desastre na gestão da segurança pública. Então é preciso fazer um programa de governo que mostre para a população que é possível fazer muito melhor do que está sendo feito. E o PT já fez isso. Na Saúde nós já fizemos muito melhor do que está sendo feito.

CPI do Iges

A Câmara Legislativa está debatendo a possibilidade de instalar uma CPI para investigar irregularidades no Iges-DF. Como ex-presidente daquela Casa, você acha que há espaço e clima para essa CPI? – Se os deputados e as deputadas distritais tiverem compromisso com a população, especialmente de dar a ela a oportunidade de ter uma saúde pública de boa qualidade, têm que instalar a CPI para ver o que tem de errado na gestão, o que houve de corrupção, e pensar num projeto que possa substituir esse desastre que é a saúde pública hoje. Mas, pelo controle que o governo tem sobre a maioria dos parlamentares, eu acredito que só haverá CPI se houver pressão da população.

O PT pretende mobilizar a população para fazer essa pressão? – O PT já está fazendo isso. Os nossos deputados Arlete Sampaio e Chico Vigilante estão trabalhando firmemente pela instalação da CPI. E nós temos um compromisso, junto com os partidos de esquerda (PDT, PSOL e Rede) de buscar a instalação dessa CPI. Vamos fazer pressão para que essa CPI exista, porque nós temos hoje no DF a pior gestão de toda a história na Saúde, embora tenhamos excelentes profissionais na área, mas a estrutura e a gestão são horríveis. Então, não basta apenas apurar as irregularidades, a corrupção. É preciso apurar a ausência, a incompetência e a irresponsabilidade  na gestão da Saúde do DF. 

O PT voltaria com programas como o Saúde em Casa e o Saúde da Família? – Sem dúvida. Eu acho que é obrigação de qualquer candidato a governador fazer um compromisso de executar a volta do Saúde de Casa, das Carretas da Saúde, e ter uma gestão que seja muito séria e competente, com a participação da sociedade. É muito importante a Saúde Pública ter o controle social da população, inclusive para ajudar a administrar. 

Servidores

Como capital da República, Brasília é, naturalmente, a cidade dos servidores públicos. O governo federal congelou os salários da categoria. Se eleito, o PT quebraria esse ciclo, retomando a valorização do servidor? – O servidor público tem que ser tratado como um bem essencial para a população. Ele é um servidor da população. Por isso precisa ser valorizado, ter carreiras profissionalizadas, bons salários e ser respeitados. É claro que tendo um Presidente da República como Lula e um governador do PT aqui, vai facilitar muito. Eu tenho essa esperança. E aí nós vamos voltar a ter uma política para o servidor público para que este servidor volte a prestar um excelente serviço para a população. 

Interstício

O atual governador anunciou algumas medidas que beneficiam a área de Segurança, diminuindo o interstício da PM e do Bombeiro e novos concursos para a Polícia Civil. É suficiente isso? – Isso é fundamental. É preciso prestigiar os profissionais da área da Segurança. Temos aqui as melhores polícias do Brasil. A Civil, a PM e o Corpo de Bombeiros são os melhores do País e precisam ser reconhecidos e valorizados. Mas isso é insuficiente. Se você for às ruas hoje, a população está dizendo que tem a sensação de insegurança em casa e nas ruas. Por isso é preciso adotar uma política de segurança pública comunitária, com a polícia perto da população. A segurança pública ela começa na vizinhança. Isso certamente nós vamos debater daqui até o ano que vem. O PT vai propor um projeto de segurança pública diferente do que existe hoje.

A propaganda oficial do GDF fala que o governo retomou e concluiu várias obras que estavam em andamento na gestão passada e lançou um grande pacote de novas obras. Você tem fiscalizado isso. Essas obras realmente estão saindo do papel, estão dentro do prazo e sem irregularidades? – Não estou fiscalizando ainda. O PT tem acompanhado, naturalmente, por meio dos seus parlamentares na Câmara Legislativa. Mas é preciso a gente falar uma coisa: tendo dinheiro, todo governo faz obras. O Agnelo fez obras, o Rollemberg fez obras, Ibaneis pode fazer obras, porque se houver recurso. Agora, é importante a gente ter claro que as obras têm que ter continuidade. Por exemplo: Vicente Pires, está tendo as suas obras de urbanização concluídas. Mas isso começou lá no governo do PT do Lula, com o Arruda aqui no Buriti. Eu era deputado federal e ajudei a trazer recursos. A Saída Norte começou com o Agnelo e só concluiu com Ibaneis. O PT, quando tiver um candidato ao governo, vai assumir o compromisso de dar sequência a todas as obras que foram iniciadas, de fazer obras que sejam necessárias para a população e vai fazer isso com muita seriedade, com muita honestidade, como fizemos no programa habitacional que eu coordenei. Mas nós precisamos ter um governo que cuide das pessoas, que garanta saúde, segurança e educação de boa qualidade. 

Privatização

Em 2018, Ibaneis prometeu não privatizar empresas públicas. Mas vendeu a CEB. Se o PT chegar ao Buriti tentará reverter esse processo? – O político tem que ter palavra. Infelizmente, quando um candidato a governador na campanha faz compromissos, e depois de eleito não honra, ele está – além de se desdizer, de se desmentir – fazendo com que a população não acredite nos políticos. É muito importante que o governador tenha palavras. Infelizmente, o atual governador, na campanha dizia que não ia privatizar e privatizou. Os serviços de energia elétrica que a CEB prestava precisavam melhorar, mas não vão melhorar com a privatização. Não há como uma empresa que tem como finalidade o lucro, prestar um bom serviço e cobrar um preço justo. Os preços da energia, das contas da energia vão aumentar e o serviço vai piorar. É claro que um governo do PT vai ter que analisar se é possível fazer a reestatização. Mas a privatização não vai dar certo, não deu certo em nenhum estado do país. Não vai dar certo aqui. A reestatização poderá ser feita quando estivermos no governo e analisarmos a situação real das finanças e da prestação de serviços que a atual empresa privatizada está fazendo. 

Também estão na mira de privatizações do GDF o metrô e a Caesb. O que acha de privatizar esses dois serviços? – Não vai melhorar em absolutamente nada e vai aumentar o custo. Nós sabemos que as privatizações que vinham sendo feitas nos governos antes do PT e agora que o Ibaneis está fazendo esse trabalho de privatização não vai melhorar para a população. Está errado e vai aumentar as contas. O que precisa é gestão. Eu tenho uma opinião que, quando o governo quer privatizar, ele tem dois objetivos: dar lucro para empresários, que normalmente são amigos  de quem governa, ou mostrar que não é competente para administrar, não tem capacidade para fazer gestão. Se tiver capacidade para fazer gestão, você tem condições de prestar um bom serviço com preços justos. É inadimissível uma greve no metrô de quatro meses em que o governo não tenha capacidade de resolver. Ou não é um governo democrático ou não é um governo competente. 

Pandemia

A pandemia trouxe um cenário de desemprego e desalento. Aumentou muito o número de pedintes nas ruas e nos semáforos. Muita gente dormindo debaixo de marquises. O que o governo poderia fazer para diminuir esse sofrimento das pessoas mais carentes? – Nós precisamos de um governo que pense nas pessoas. Governo que só pensa em obras, pode fazer muitas obras, mas as pessoas não ficam felizes. Precisamos de um governo que pense em trazer felicidade para as pessoas. Oportunidades de emprego, acesso à saúde, as pessoas viverem seguras e terem a oportunidade de ter lazer, diversão e esporte nas suas cidades e, principalmente, das pessoas terem esperança. Eu tenho andado pouco porque me vacinei há pouco tempo, mas eu tenho recebido muitas mensagens das pessoas desalentadas, sem esperança. E acho que é, infelizmente, a cara do atual governo. Este é o governo da desesperança, do desalento. Por isso, ao pensar para 2022, o PT vai ter que pensar em como resgatar a esperança, como trazer de novo a felicidade e a alegria para esse povo. Nós não precisamos ter pessoas vivendo nas ruas. Podemos ter uma política de acolhimento adequado para as pessoas que estão nas ruas e ao mesmo tempo ter uma política muito dura, muito severa de combate ao tráfico de drogas. Precisamos criar a esperança para as pessoas do Distrito Federal. Hoje não é isso que está acontecendo.

Educação

Fale um pouco da questão da educação. Eu acredito que a educação precisa ser libertadora, inclusiva e democrática. Nós precisamos pensar num projeto de educação onde as escolas sejam locais de transmissão de conhecimento, mas também sejam locais de cidadania, de construção de novos cidadãos e cidadãs. Nós precisamos pensar que a escola precisa acolher os estudantes, mas precisa também estar aberta para a comunidade. Eu tive um projeto que, quando o PT voltar ao governo, eu quero que possamos executar, que é abrir as escolas nos finais de semana para que  recebam a comunidade para a prática de esporte e lazer, cultura e convivência. Também precisamos fazer com que as escolas recebam as pessoas mais velhas para conviverem com os jovens, com as nossas crianças. Brasília vai ser um dos locais onde mais teremos idosos nos próximos anos, e nós precisamos ter uma política para acolher esses idosos. O PT vai fazer um programa de governo que dialogado com a população, com outros partidos, com a nossa militância, e vai apresentar um excelente projejto que traga de volta a felicidade do Brasil. 

E nessa escola ideal, como será feita a valorização do professor? – Eu disse no início da entrevista que todo servidor público  tem que ser valorizado, respeitado, especialmente os trabalhadores da educação – professores, administrativos etc. Porque, como eu disse, educação não é apenas transmissão de conhecimento, é sobretudo formação de cidadãos e cidadãs. E nós precisamos pensar em ter um projeto para valorizar os profissionais da educação, com bons salários, com respeito, gestão democrática, formação continuada. E certamente, para que eles sintam que o seu projeto de vida, que é educar, está sendo reconhecido pelo governo e pela população, isso dependerá de ter bons salários.

Fonte: Brasília Capital

Destaque

Anderson Torres: “Especulações me colocam como provável candidato”

O Brasil teve uma queda de 8% no número de homicídios em 2021, na comparação com 2020. A que se deve esse avanço? 
Nós assumimos o Ministério da Justiça e Segurança Pública no final do mês de abril deste ano, com uma missão bem clara do presidente Jair Bolsonaro: restabelecer a força de uma bandeira muito cara a ele, a segurança pública. Isso significa não só melhorar os índices de segurança em todo o país, mas também passa pela valorização dos profissionais da segurança pública no Brasil. Muito em breve, lançaremos um programa inédito para os profissionais da segurança pública – o Habite Seguro – que dará um apoio para que eles possam adquirir uma casa própria mais facilmente. 

Essa queda acentuada começa na sua chegada ao Ministério? O que foi feito de lá pra cá? 
É importante lembrar que nossa chegada ao ministério teve muito a ver com o trabalho que vínhamos realizando à frente da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal. Os números que atingimos em pouco mais de dois anos de gestão à frente da pasta local são históricos. Em 2019, alcançamos a menor taxa de homicídios dos últimos 35 anos e, quando isso parecia ser imbatível, em 2020 emplacamos a menor taxa em 41 anos. É simplesmente a menor desde que a série histórica começou a ser medida no DF. Em 2020, reduzimos o número de casos de feminicídio em cerca de 50%, índice que nenhum estado da federação conseguiu sequer se aproximar. Então, decidimos levar toda essa experiência de sucesso como secretário de Segurança Pública do DF para o MJSP. 

Como aplicou essa experiência no Ministério da Justiça? 
Minha palavra-chave para a correta condução da segurança pública no país é integração. Estamos equipando melhor todos os estados, ajudando com considerável aporte de recursos, promovendo parcerias e ampliando essa integração. Logo nos primeiros dias como ministro, minha primeira ação foi me reunir com o Colégio Nacional dos Secretários de Segurança Pública. Coloquei o ministério à disposição deles e pedi que fortalecêssemos a nossa integração, que trabalhássemos cada vez mais juntos. E eles não só receberam a mensagem, como colocaram a tropa nas ruas, em prol da melhoria da segurança pública em seus estados. 

E qual foi a estratégia adotada? 
Aprimorar a segurança pública passa por duas vertentes importantíssimas. Primeiro, temos que intensificar operações com resultados imediatos de repressão ao crime organizado, tráfico de drogas e afins, pois eles são, em boa parte, a origem de crimes menores. Porém, somente com esse tipo de ação, entramos naquele ciclo de “enxugar gelo”. Por isso, nossa segunda vertente é a de estruturar todo um arcabouço jurídico, logístico e operacional, para que os estados e o DF possam, cada vez mais, desempenhar melhor suas funções. 

E os resultados obtidos? 
Em apenas quatro meses de gestão, nossos números impressionam em todas as áreas de atuação do Ministério. A Secretaria de Operações Integradas (Seopi) já realizou onze complexas operações nesses quatro meses, com resultados fantásticos. Na operação Narco Brasil, por exemplo, que teve participação das 27 unidades da federação, nós apreendemos mais de 310 toneladas de maconha, cerca de 3 mil armas e chegamos à incrível marca de mais de nove mil e cem prisões. Na Operação Luz na Infância, tivemos a participação de cinco países e 18 estados. Essa coordenação permitiu que fizéssemos 90 prisões, sendo 42 no Brasil e 48 no exterior. Ainda na linha do combate à violência contra o menor e o adolescente, a operação Acalento efetuou 1.135 prisões e livrou quase 350 menores das garras desses malfeitores. 

Há outros pontos importantes? 
O repasse de recursos ajuda demais os estados a melhorarem seus níveis operacionais. Neste ano, nós já assinamos a liberação de cerca de R$ 700 milhões para todo o Brasil. Essa verba que se traduzirá em melhoria da qualidade da segurança pública para toda a população. A Polícia Rodoviária Federal vem batendo recordes históricos de apreensões. A Secretaria Nacional de Segurança Pública vem elaborando uma estratégia nacional de combate à violência doméstica, a ser lançada brevemente. Temos ações muito relevantes também na defesa do consumidor, no arquivo nacional, na capacitação dos servidores, no Cade. E, logicamente, temos dado um passo grande no que se refere ao braço “justiça” do ministério, valorizando a Secretaria Nacional de Justiça. 

No cenário nacional, o foco é o Rio de Janeiro? 
Eu costumo dizer que não há como se falar em segurança pública no Brasil sem se pensar no Rio de Janeiro. É um estado emblemático para todo o país, e sim, tem uma prioridade na nossa gestão. Nós nos reunimos com o governador Cláudio Castro, que se mostrou um grande parceiro para a construção de um acordo que nos permita lidar com a violência do estado de um modo não só pontual, mas principalmente estruturante. Muito em breve assinaremos um acordo de cooperação técnica amplo. Mas já temos tomado medidas importantes na região. Implantamos a Missão Redentor da Polícia Federal, permanente, e que está focada em atuar no Rio de Janeiro no combate e repressão aos crimes. Doamos viaturas blindadas da Polícia Rodoviária Federal para a Policia Civil do Rio de Janeiro. Estamos muito empenhados em dias melhores para a população do estado do Rio de Janeiro. 

A Região Norte está na contramão. Como conter o aumento da violência em Roraima e Amazonas, por exemplo? 
O Brasil é composto por muitos “Brasis”, e isso não é diferente quando se fala de segurança pública. É importante destacar que, primariamente, cabe a cada estado lidar com a sua segurança e a valorização de sua tropa. Entretanto, todos eles sabem que somos parceiros, que eles têm no MJSP um grande aliado para essa difícil tarefa diária. Certamente os estados que apresentarem pioras em seus índices receberão uma atenção especial para ajudar a sanar eventuais problemas pontuais. 

Notou alguma diferença na segurança pública do DF após sua ida ao ministério? 
A nossa proposta de segurança pública para o DF foi construída em cima de projetos sólidos e muita integração entre as forças de segurança. A decisão do governador Ibaneis de nomear o dr. Júlio Danilo, meu secretário-executivo à época, como meu sucessor, facilitou muito a continuidade. Note que até o momento, em dois anos e meio de gestão, o governador Ibaneis praticamente não enfrentou crises com a segurança pública. Ao contrário, teve somente resultados positivos. E eles seguem aparecendo. 

No inquérito sobre a live do presidente Bolsonaro, na qual ele atacou a urna eletrônica, o STF suspeita de propaganda eleitoral antecipada, pois o senhor seria candidato em 2022. O que tem a dizer sobre isso? 
Isso não faz o menor sentido. Minha participação foi totalmente técnica, e quem assistiu percebeu isso com certeza. Veja bem, a live durou mais de duas horas, você acha mesmo que, se eu quisesse fazer campanha política, participaria por apenas cinco minutos, lendo trechos de um relatório técnico? Não me parece uma propaganda muito eficaz… 

Seu nome é cotado para deputado federal e senador pelo DF. Quais são seus planos? 
O fato de eu ser brasiliense apaixonado pela minha cidade, por ter feito uma boa gestão à frente da SSPDF, e agora ser ministro do governo Bolsonaro naturalmente gera especulações que me colocam como um provável candidato. Inclusive meu nome tem sido especulado não só para deputado federal ou senador, alguns veículos e colunas me colocam até mesmo como candidato ao Buriti. A verdade é que tudo é muito prematuro. Como disse no início da entrevista, o presidente Bolsonaro me convocou para o Ministério da Justiça e Segurança Pública com uma missão, e é nisso que tenho me focado todos os dias. Fico muito feliz que, em apenas quatro meses, alguns resultados já estejam aparecendo, mas queremos muito mais. E eles virão, estou certo disso. 

Sua prioridade é o ministério, mas o senhor mantém vínculos com a política do DF… 
Como disse, sou brasiliense e apaixonado pela minha cidade. Além disso, tenho uma excelente relação com o governador Ibaneis e uma amizade de infância com a ministra Flávia Arruda. Isso certamente gera especulações no sentido de uma futura composição politica, com o objetivo de melhorar a vida da população do nosso querido “quadradinho”. 

Política do Cerrado com informações do Jornal Correio Braziliense. Entrevista a produzida por, Carlos Alexandre de Souza.

Destaque

Furacão a caminho: Coronel Marcos Antônio ex – comandante da PMDF

Furacão a caminho! 

O coronel Marcos Antônio Nunes, ex – comandante da PMDF, e presidente da Associação dos militares Estaduais do Brasil, incita PMs contra governadores.  

Em nota à imprensa, ele diz que as PMs é o ‘laço’ do Exército e “não está   sujeito a nenhum comando de governador” 

O coronel Nunes, acaba de rasgar a Constituição ao meio e jogar numa lata de lixo. 

O coronel Nunes está na reserva e foi eleito presidente da associação em abril de 2021. 

No final da nota, o militar do DF defende o estado de sítio em 7 de setembro. 

Coronel Nunes foi comandante da PMDF entre 2.016 e 2.018 no governo Rollemberg e é muito respeitado na tropa por ter fundado o Instituto Superior de Ciências Policiais o que confere ao PM do DF o título de bacharel em segurança pública e é um homem muito ligado a Abin, DGI da PCDF, e ao CIE (Centro de Inteligência do Exército). 

Já escuto sinais tenebrosos no chão da Esplanada. 

Destaque

Momento de muita tenção em Brasília devido ao 7 de setembro

Prenúncio de tempestade  

A Abin, bem como os serviços de Inteligências da Forças Armadas e PMDF, detectaram um movimento de rebelião em Brasília em 7 de setembro.  

Tal alerta da Abin levou as Forças Armadas a fazer neste domingo (21) uma reunião de emergência pra discutir a situação.  

A reunião deve ter demorado umas quatro horas. 

As inteligências das Forças Armadas, Abin e PM fizeram o mesmo relatório:  Vai ter cadáver  em 7 de setembro. 

Agora há pouco o governador do Maranhão, Flávio Dino, postou em uma rede social –  

Bolsonaro vai invadir, ou Congresso Nacional ou o STF em 7 de setembro”, alerta.  

Também agora há pouco o comandante da Rota de SP, é afastado por convocar PMs de folga a vir a Brasília protestar em favor de Bolsonaro e enfrentará PM do DF se necessário for. 

Grave, muito grave.  

Neste momento acontece em Brasília uma reunião entre governadores   pra discutir o dia 7 de setembro e o Exército entra de prontidão. 

Fontes revelam que  

$ilas Malafaia tem incentivado Bolsonaro a dar um golpe e decretar o Brasil como uma pátria evangélica. Gravíssimo! Se quiser ir a Esplanada, vã, é um direito Constitucional, mas um conselho: não leve crianças. 

A situação é extremamente tensa e grave 

Destaque

Ex-deputado Geraldo Magela PT- DF está na corrida ao Buriti

Resolução aprovada pelo PT-DF estabelece que na campanha de 2022 a tática local estará plenamente submetida à tática nacional e às orientações da direção nacional. O que isso significa? O partido seguirá aqui as alianças nacionais?

  • Significa que a eleição do Lula é a prioridade absoluta do Partido e que todas as nossas decisões no DF vão obedecer à está tática nacional. Não faremos nada aqui sem dialogar com Lula e com a direção nacional.

O PT-DF terá candidato ao governo ou aceitará apoiar outro concorrente?

  • O PT tem vários nomes que podem encabeçar uma chapa para o governo e outros que podem ser candidatos para o Senado. O PT vai oferecer estes nomes para análise dos partidos. O PT quer fazer uma aliança com partidos progressistas, que pode ser no primeiro ou no segundo turno. Não iremos para o debate com nenhuma imposição!

A resolução defende alianças com partidos de centro-esquerda. Com quais partidos, o PT aceita debater?

  • O que vai nortear as alianças no DF será o apoio ao Lula, em primeiro lugar. O nosso arco de alianças será determinado pelo apoio ao Lula. Mas vamos procurar todos os partidos da centro-esquerda e da esquerda que queiram derrotar a direita bolsonarista no DF.

O PT-DF aceitaria uma aliança com Ibaneis Rocha (MDB)?

  • O Ibaneis faz um governo com o receituário do governo Bolsonaro. Tem todas as semelhanças com o programa federal. Isso, por si só, dificultaria qualquer possibilidade de aliança eleitoral. O PT vai apresentar para a sociedade um programa absolutamente diferente do governo Ibaneis. E penso que o PT será o principal adversário de Ibaneis.

Muitos eleitores condenam atitudes do presidente Jair Bolsonaro, mas votarão na reeleição se o adversário for Lula. Acha que Lula fortalece Bolsonaro?

  • Lula é o maior adversário de Bolsonaro. Se alguém disser que vai votar no Bolsonaro porque não gosta do Lula, estará mentindo. Na verdade este eleitor é bolsominion. Na eleição de 2022 terão dois lados: um, de quem defende o fascismo e outro, de quem defende a democracia. Lula representa a democracia. O eleitor de centro, que defende a democracia, vai votar no Lula!

Acredita que Lula irá até o fim ou existe possibilidade de acabar apoiando outro candidato, como Fernando Haddad?

  • Não existe esta dúvida. Lula será o candidato de vários partidos para resgatar a paz e a prosperidade para o povo brasileiro! Nós queremos construir uma forte aliança com a sociedade brasileira para reconstruir o Brasil. E Lula é o melhor nome para a fazer isso. Quando chegar a outra eleição presidencial, em 2026, os diversos projetos de país vão entrar em disputa. Mas, em 2022, é eleger alguém que pode fazer esta transição do autoritarismo para a democracia! Que será Lula.

Matéria concedida ao Correio Brasiliense no caderno Cidade – Eixo Capital de domingo (15).

Destaque

Câmara: comissão aprova parecer favorável à implementação do distritão

Modelo acaba com as eleições proporcionais para deputados federais: passam a ser eleitos os candidatos mais votados por estado.

A Câmara dos deputados na Comissão Especial da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 125/11, acaba de aprovar o parecer da relatora, deputada Renata Abreu (Podemos/SP) que se aproveita de uma proposta legislativa sobre o calendário eleitoral de  2.022 para fazer mudanças  profundas no sistema eleitoral.

É aprovado o distritão e o fim do segundo turno das eleições presidenciais.Se você sonhava em ser parlamentar esqueça, com o distritão é  jogo de cartas marcadas.

Ainda serão votados destaques e matérias para que a PEC seja votada amanhã em plenário. A votação terminou em 22 X 11.

O texto estabelece o voto preferencial para presidente, governador e prefeito, e por consequência o fim do segundo turno.

O eleitor passa a escolher até cinco candidaturas de cargos do Executivo, que serão escalonados na hora do voto. As coligações voltam a ser permitidas e possibilita a criação de partidos regionais.

O distritão é o fim da proporcionalidade e o sonho de algum novato chegar ao Legislativo. O distritão zera a possibilidade de renovação do Legislativo.

Um absurdo o que o Arthur Lira está  fazendo.

A votação deve terminar na madrugada e está frio na Esplanada.

Destaque

Randolfe adverte: “ Quer tentar golpe, senhor presidente? É o crime que faltava para lhe colocarmos na cadeia”

A propósito do desfile de tanques de guerra agendado para esta terça-feira (10/08), dia em que o plenário da Câmara dos Deputados deve apreciar a PEC do Voto Impresso, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez um alerta ao presidente Jair Bolsonaro: “Quer tentar golpe, senhor presidente? É o crime que faltava para lhe colocarmos na cadeia”.

O tom do confronto subiu muito hoje no meio político e entre magistrados irritados com o desfile preparado por Bolsonaro. Está programado um comboio de veículos blindados, com tanques de guerra e lança-mísseis, numa espécie de demonstração de força militar.

O PSol entrou com Mandado de Segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar impedir o desfile militar durante a votação do voto impresso. 

Além do desfile militar, o deputado Eduardo Bolsonaro, filho 03, postou hoje nas redes sociais fotos ao lado do ex-presidente Donald Trump, que não aceitou o resultado das eleições americanas e tentou tomar o poder. “Estou do lado dos que não se curvam ao politicamente correto, trabalho na luta contra regimes autoritários evitando assim novas guerras. Estou do lado de homens de reputação ilibada e autoridade moral para andar de cabeça erguida nas ruas a qualquer tempo”, escreveu Eduardo Bolsonaro.

A homenagem a Trump também irritou o meio político, especialmente a oposição. “Enquanto o pai prepara um desfile ditatorial, o filho se encontra com o modelo de golpista que a familícia segue. Eduardo Bolsonaro posou com Trump e diz que eles estão em convergência de ideias. Será que Trump ensinou passo a passo de como fracassar em uma tentativa de golpe?”, postou a deputada Fernanda Melchionna (PSol-RS).

Bombando

A postagem de Randolfe Rodrigues causou grande repercussão no Twitter. O senador foi contundente: “Bolsonaro é contra a Constituição. Comete desvarios em série na sua fuga rumo à tirania e precisa ser parado pela lei que despreza. As instituições precisam reagir, pela sobrevivência da democracia e especialmente do nosso povo.”

Randolfe também provocou: “Colocar tanques na rua não é demonstrar força e sim covardia. Os tanques não são e sim de covardia”.

Política do Cerrado com informações do CB

Destaque

O clima está pegando fogo na CPI da Pandemia

A CPI da Pandemia vai endurecer o jogo.

Senadores reunidos agora acham que chegou a hora de endurecer o jogo.

Também acho que passou da hora. Ontem um pastor picareta, salafrário, usou o nome de Deus, com HC da impunidade do STF nas meias para gozar na cara de senadores.

Hoje um coronel do Exército, em nome da pátria mente também a CPI, e ele está totalmente   envolvido em picaretagens. Os caras usaram indevidamente o que tem de mais sagrado em um ser humano: Deus e a pátria para mentir, praticar corrupção e dor eterna às famílias.

Estes dois canalhas não devem deitar a cabeça em um travesseiro e dirimir em paz com 560 mil mortes pela gripezinha.

Estes dois estão preocupados em usurpar o dinheiro público, praticar corrupção e oferecer propina a servidores púbicos desonestos, mesmo que seja às custas da dor e de vidas interrompidas pela pandemia.

O Ministro Alexandre de Moraes do STF acolhe denúncia  contra o presidente Bolsonaro e inclui o presidente como investigado no inquérito das Fakes News. Moraes emite uma intimação e manda um oficial de justiça ao Ministério da Justiça para que o ministro Anderson Torres seja ouvido no STF e ainda manda que a PF intime e ouça em inquérito todos que estavam na live em que o presidente Bolsonaro realizou para mostrar as fraudes no sistema eleitoral e não mostrou – O bicho está pegando.

Racha – Comandante da Aeronáutica acaba de deixar o STF. Foi dizer aos ministros que a Aeronáutica não apoia golpe de Estado. É o primeiro racha nas Forças Armadas e um apoio importante ao STF em meio à crise política.

Destaque

Corrida pelo GDF ainda não tem candidatos definidos, mas novos nomes

Além dos de antigos ocupantes e ex-candidatos ao cargo estão entre as possibilidades

Pronome pessoal “nós” Estamos quase no fim do ano.

O cenário político para 2.022 começa a se desenhar.

Leila do Vôlei, Joe Valle, Paula Belmonte, Reguffe, Alírio, Eliana Pedrosa, Fraga, Rogério Rosso, Geraldo Magela, Rollemberg, Rafael Prudente, Flávia Arruda, Celina Leão, Fadi Faraj e Paulo Octávio são os atores e não coadjuvantes.

Estes nomes se mexem em reuniões no tabuleiro político de 2.022.

Nomes como o ex-senador Hélio José, Sgto Sansão, Leonardo Gross, Fábio  Félix, Eduardo Pedrosa (deputado) Iza do Itapoã  estão sendo falados em todas reuniões.

Vão ser disputados a tapa para fazerem parte do “nós “. Todas pesquisas que estão sendo feitas apontam que a Casa dos Horrores terá uma renovação histórica.  

E Ibaneis Rocha corre o risco de um xeque mate a lá nocaute. Já estamos no calor das eleições de 2.022. 

Espero que o eleitor tenha consciência do poder do voto.

Chega de parasitas no Parlamento e Palhaço no palácio.

Brasília merece respeito.

Destaque

Bolsonaro está refém do “centrão”. Mas o que é o “centrão”?

O grupo de deputados sem ideologia, a não ser o clientelismo, que conviveu sem sobressaltos com os governos de Fernando Henrique Cardoso e Lula mas derrubou o de Dilma, tomou o Palácio do Planalto esta semana.

A gosto de Deus….

O Centrão vai partir com gosto de gás a partir de terça-feira (04/08) para cima do governo Bolsonaro.

Os principais líderes, conhecidos por escândalos de corrupção, mas que vivem sob a égide da impunidade do STF, vão pôr em prática o ensinamento do 171 da fé: ” Ou dá ou desce”.

O Centrão quer a recriação do Ministério do Planejamento, as rédeas do Tesouro Nacional, o esvaziamento de Paulo Guedes, os Ministérios do Meio Ambiente e Turismo.

Ao impor o domínio do Tesouro Nacional, o Centrão vai direto para as tetas fartas do governo e colocar raposas com fome para tomar de conta do galinheiro.

O Brasil já conhece esse filme e já viu e reviu diversas vezes a película com a PF em ação.

Vai ser um escândalo de corrupção por hora.

Ontem na motociata em Presidente Prudente, uma figura emblemática do Poder não  fez parte da comitiva do imprudente presidente da República: O general  Heleno.

Mas tinha uma persoanlidade conhecida em Brasília amante do dinheiro público ao lado de Bolsonaro.

Segundo os babados no Palácio do Planalto, o Centrão já deu um wazari no velho general.

Nesta segunda (03) o STF soltará uma dura nota contra o governo Bolsonaro e a temperatura política sobe.

Ontem aquele famoso restaurante, point na Vila Planalto, estava lotado e a turma do  cafofo da Asa Norte atenta.

Destaque

A fome bate à porta de famílias no Recanto das Emas – DF

Sangue de barata! 

O Jornal Hoje desta quarta-feira (28) mostrou numa reportagem que duas mil famílias passam fome absoluta no Distrito Federal.  

De acordo com a reportagem, uma senhora do Recanto das Emas mostrou à repórter que há sete dias, ela e os filhos nem café da manhã tomam por que não tem dinheiro. 

O absurdo dos absurdos. 

Pois bem, senadores da CPI da Pandemia estão reunidos para avaliar se vão ao Rio de Janeiro ouvir o Sr. Carlos Witzel, o segundo homem mais rico do Brasil. 

Quanto custará tal atitude aos ostentadores do dinheiro público? 

A Ilha da Fantasia (Congresso Nacional) tá precisando do povo nas ruas pra retira -los do Parlamento com um pé na bunda. 

É falta de respeito com o dinheiro público. Ulysses Guimarães dizia que só uma coisa mete medo em político: O povo nas ruas. 

Tá passando da hora do povo ir às ruas para mostrar de onde emana todo poder.  Chega de tanto sangue de barata e a fome batendo à porta. Mas o Recanto das Emas tem seu brilho e está aniversariando com todos os problemas tenho certeza que quem mora na cidade tem orgulho de viver aqui. 

Graças a Deus e a um a ONG Fênix Brasil que está ajudando várias famílias do Recanto das Emas a “matarem a fome” a instituição atende a família da quadra 604 que está na foto da matéria. Mais uma família alimentada e menos fome.

Parabéns, Recanto das Emas pelos seus 28 anos! 

Destaque

Ciro Nogueira o velho da “velha política”

Que país é esse? 

Postei outro dia que você Iria ouvir falar muito em Brasília de Ciro Nogueira, e vai mesmo. 

No dia 20/02/20, à tarde a PGR (Procuradoria Geral da República) apresentou uma denúncia ao indigesto STF contra o senador Ciro Nogueira pelos supostos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. 

A PF tinha feito uma operação de busca e apreensão nos endereços de Ciro Nogueira em sete endereços ligados ao senador: DF, Teresina e São Paulo. 

Alvo da operação – corrupção e lavagem de dinheiro. Nome da operação: Operação Compensação. 

O processo dorme no sacrário da impunidade STF cuja a chave está em poder de Gilmar Mendes. 

Pois bem, em 2.018 as ruas do país se encheram de esperança com a promessa de um cidadão, de que lutaria contra a corrupção. 

Oh glória! 

Mas promessas são promessas, e o povo logo esquece por esquecer de tudo. 

O suposto corrupto Ciro Nogueira, rapidamente transformou-se no arauto da honestidade, e por ter virado um homem honesto, será premiado e alçado ao pomposo cargo de ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro. 

E tem mais – A mina da corrupção, o Ministério do Trabalho será recriado por Bolsonaro. 

Tudo de volta como era antes, no Reino de Abrantes. 

Isso aqui é um país tão FDP que ontem a mãe de Ciro Nogueira estava nas boutiques da capital pra comprar o vestido mais caro às custas do erário. Será a nova senadora da República, é a suplente de Ciro.   

Só me resta gritar: “Minto, minto minto”. 

Destaque

Desumano: O Congresso Nacional ontem à noite deu uma facada nas costas do Brasil em uma votação simbólica

Desumano. Senado aprova, em votação simbólica, projeto que cria fundo público eleitoral.

O Congresso Nacional ontem à noite deu uma facada nas costas do Brasil em uma votação simbólica. (Votação simbólica leva no máximo três minutos para ser aprovada)

Os R$ 5,7 bilhões do Fundão dariam para imunizar totalmente mais de 84% dos brasileiros.

Bando de FDP, abutres e canalhas

Revolta e muito.

Tinha colocado na janela do apartamento em que resido uma bandeira do Brasil em homenagem aos atletas brasileiros nas Olimpíadas.

Depois da votação do Fundão recolhi a bandeira e vou torcer contra o Brasil.

Não dá para reverenciar um país que não respeita a cidadania, os mais pobres, a educação, saúde e segurança, mas que tem o Fundão para político mal caráter.

Hoje as ratazanas do dinheiro público vão comer churrasco e o povo? Amanheceu o dia com um aumento no preço da carne e do arroz de 17%.

Um absurdo!

Destaque

Aumento no fundo eleitoral de 5,7 bilhões já em 2.022

Revoltante.

O golpe do Fundão contra os mais pobres é revoltante.

A Comissão Mista de Orçamento aprova para R$ 5,7 bilhões já em 2.022 o aumento fundo eleitoral.

Não tem justificativa para triplicar algo que nem deveria existir

Num país com mais de 14 milhões de desempregados, saúde caindo aos pedaços, maior crise sanitária da história, fome aumentando, prostituição idem e se leva cinco minutos para se encher o bolso destes bandidos e canalhas do povo, autodenominados parlamentares.

E olha que um aposentado que trabalhou a vida toda, já está definido: vai receber R$ 50 de reajuste na sua aposentadoria.

Cadê o povo nas ruas? Cadê a CUT, OAB, CNBB?

Destaque

Jogando álcool no fogo: Flamengo X Defensa y justicia

Jogando álcool no fogo.

A Covid 19 deu uma trégua sim, graças a Deus. A vida agradece!

Mas como o governador Ibaneis Rocha não está nem um pouco preocupado com o DF, Brasília pode ter jogo do Flamengo na Libertadores COM PÚBLICO no próximo dia 21 de julho.

A partida Flamengo X Defensa y justicia tem o aval do Rei do Gado. As negociações estão avançadas, falta só uma assinatura do BRB.

O evento esportivo pode ser anunciado ainda hoje.

É abrir os portões do Mané Garrincha, e acionar as funerárias pra mais mortes pela Covid 19, avisam infectologistas. De acordo com cientistas o vírus da doença, com a variante Delta, ronda o DF, e qualquer momento pode dar de sua graça com sua fúria   assassina na capital.

Perguntar não ofende: O que leva um dos piores governadores do DF a desafiar a ciência?

Destaque

“Vocês não sabem com quem falam. Somos de Brasília”

Nas páginas policiais.

Seis pessoas foram detidas pela PMMG em Uberaba.

A cidade ficou lotada de advogados, empresários e servidores comissionados do GDF para comemorar o aniversário do Rei do Gado.

As seis pessoas do DF detidas pela PMMG e levadas a delegacia de  polícia local, foram liberadas após  assinarem um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TC)

Os detidos eram advogados, empresário e funcionários públicos com idade de 25, 33, 44, 47, 49 e 55 anos, que não tiveram seus nomes revelados.

Segundo a PM, funcionários do hotel ligaram pra o 190 pedindo providências para conter   alguns hóspedes que causavam transtornos no estabelecimento.

Ao chegarem ao local, os policiais foram informados que um grupo de hóspedes consumiu bebida alcoólica, quebrou várias garrafas de cervejas na recepção e jogou álcool   gel nas pessoas.  

No relato dos PMs, após ser dado voz de prisão, um homem se identificou como advogado e afirmou: “Vocês não sabem com quem falam. Somos de Brasília.”  

Boatos que já circulam em Brasília, apontam que a festa Colônia de férias do Governador Ibaneis foi patrocinada por um famoso corrupto que tem negócios na Secretaria de Saúde.

Coisa feia!

Destaque

PM de Minas apura conduta de cabo que denunciou pedido de propina por vacina

Vulcão em erupção.

A tarde começa a ficar com altas temperaturas políticas na capital nesta segunda-feira (12)

Uma nova leva de mensagens do cabo 4 estrelas da PMMG Luiz Paulo Dominguetti, insere uma nova personagem na nebulosa negociação da Vacinagate.

Em uma gravação datada de 03 de março, o cabo PM 4 estrelas conversa com um interlocutor chamado: Rafael Compra Deskartpak sobre a operação em curso naqueles dias e pede ajuda para chegar até Bolsonaro.

Na tenebrosa conversa, o cabo PM 4 estrelas diz a Rafael que o reverendo Amilton Gomes de Paulo atuou para aproximar os supostos vendedores da vacina de Bolsonaro.

O cabo diz ao interlocutor: “Ele entrou na empreitada por ser próximo a primeira família “.

O cabo 4 estrelas diz incrédulo: “Michele está no circuito agora. Junto ao reverendo. Rafael. Misericórdia”!

O interlocutor incrédulo pergunta: ” Tem certeza de que aparece o nome primeira – dama? Sim !

O interlocutor: Quem é mesmo? Michele Bolsonaro? “

Dominguetti responde – “Esposa sim”.

O interlocutor orienta o cabo PM 4 estrelas a ligar urgente para Cristiano Carvalho, CEO da Davati.

Puts. (SIC) Avisa o Cris urgente, isso é uma bomba’. 

Depois a conversa não dá mais para ser degravada em função do mal sinal do celular.

Não fica claro qual é participação da Micheque na negociata.

Mas que ela está no rolo está.

Degravação já em poder da Globo.

Destaque

Ibaneis Rocha comemora aniversário em festa com show do sertanejo Bruno

Evento foi realizado em Uberaba (MG), neste fim de semana; cidade liberou eventos sociais e familiares a partir de sábado (10), com medidas de proteção contra Covid. Governador completou 50 anos.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), comemorou o aniversário de 50 anos com uma festa em uma fazenda em Uberaba (MG), neste fim de semana. Convidados publicaram, nas redes sociais, fotos e vídeos do evento, que contou com show do cantor sertanejo Bruno, da dupla com Marrone.

As comemorações tiveram início no sábado (10), data de aniversário do governador. No mesmo dia, a cidade de Uberaba liberou a realização de eventos familiares e sociais. O decreto determina a realização de procedimentos de proteção contra Covid 

Nas imagens publicadas na internet, convidados aparecem sem máscara e distanciamento social. Na lista, estão figuras da política local como a deputada federal e ex-secretária de Esporte do DF, Celina Leão; o controlador-geral do DF, Paulo Martins; e a primeira-dama e secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha.

A festa também foi em comemoração ao aniversário do ex-chefe da Casa Civil, Valdetário Monteiro, que completou 50 anos no sábado, assim como Ibaneis. O ex-secretário pediu demissão em 2020. Ele e o governador são amigos pessoais.

Questionado sobre a festa e sobre os protocolos para proteção contra Covid-19, o Palácio do Buriti não havia se manifestado até a última atualização desta reportagem.

Festas em Uberaba

O decreto que permitiu a realização de eventos corporativos, sociais e familiares em Uberaba foi publicado na sexta-feira (9) e começou a valer no dia seguinte. De acordo com o texto, aos sábados, as festas podem ocorrer até 1h e, aos domingos, até 23h.

O decreto afirma que, para participar dos eventos, a pessoa deve apresentar um teste negativo para o coronavírus de até 72 horas antes. Também pode participar quem já completou o ciclo de imunização, com as duas doses da vacina, tendo um prazo de 15 dias desde que tomou a última dose.

Ainda segundo o texto, os eventos devem ter um distanciamento a ser mantido entre as pessoas. Em ambientes abertos, a ocupação deve ser de uma pessoa a 4 m². Em ambientes fechados, a ocupação deve ser de uma pessoa a cada 10 m². A capacidade máxima é de 250 pessoas.

Destaque

Sem justificativa, Justiça adia duas vezes saída de Rodrigo Pilha da prisão

Cadê o STF?

Mesmo após decisão judicial garantindo sua libertação, o ativista Rodrigo Pilha, rejeita o café da manhã na Papuda e inicia uma greve de fome.

O ativista foi preso após protestos contra o presidente Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios.

O ativista está preso há mais de três meses. 

A informação da greve de fome foi passada à imprensa pelo deputado federal Paulo Pimenta (PT/RS).

Segundo o parlamentar, Pilha, está sofrendo violações de direitos humanos dentro do sistema prisional do DF.

De acordo com Pimenta, Pilha está em uma cela superlotada, com pessoas dormindo uma por cima das outras, e por falta de espaço na cela, outras no chão sujo cheio de baratas e escorpiões e ainda sofrendo todo tipo de humilhação dos policiais penais.

Grave!

Destaque

Os ensaios começaram: Unidos do fora Ibaneis!

Vasodilatação.

Dizem que quando a orelha esquerda está quente é porque estão falando mal de você.

Superstição? Talvez.

Superstição ou não, o certo é que a orelha esquerda do Rei do Gado (Ibaneis) ardeu nesta semana. Um café entre o ex -deputado federal Alberto Fraga (ainda muito abatido com a morte da esposa), Eliana Pedrosa e Alírio Neto e o policial civil Fábio  Barcellos, deu a largada pra 2.022.

o café o adoçante era falar mal do governador Ibaneis. A orelha esquerda do Coisinha Tão Bonitinha do Pai, ardeu e muito. Aquele cafofo da Asa Norte já começa a produzir dossiês.

Cruz Credo!

Nomes como os do ex – senador Hélio José, Sgto Sansão – liderança na PM, Leandro Grass, Fábio  Félix, entre outros foram  citados como prováveis  candidatos em uma chapa forte pra 2.022.

A meta é limpar o GDF e a Casa dos Horrores.

Destaque

Operação Carga Bruta – PF investiga licitações do Ministério da Saúde

O filho da impunidade.

Em 2. 008 a PF fez uma operação em Brasília   chamada: Operação Carga Bruta, no Ministério da Saúde.

Foi um escândalo na época com forte repercussão na alta sociedade da capital.

Socialites foram presas, enfim, o bicho pegou. O processo foi para o STF e lá adormeceu na impunidade.

Pouca gente lembra do escândalo do Grupo Voetur, que depois virou VICLOG.

Pois bem, a VICLOG, que é a antiga VOETUR, continuou a operar pra o Departamento de Logística do Ministério da Saúde como se nada  tivesse acontecido.

Um absurdo.

Mas como estamos no Brasil, a VICLOG, está no olho do furacão de um novo escândalo no valor de R$ 485 milhões no Ministério da Saúde.

E falta remédio nas farmácias de alto custo em todo país.

Na pátria que tem o Beiçola (Gilmar Mendes) como ministro da Suprema Corte a corrupção será sempre prática corriqueira.

Dizem que há motores ligados da PF para uma nova operação.

Mas aí o processo vai de novo para STF, e o Beiçola, fará duras críticas a PF e tudo volta à impunidade.

Nesse novo escândalo que está a caminho tem um famoso escritório de advocacia no olho do furacão. 

Pobre Brasil!!

Destaque

Moraes dá 48 horas para que Daniel Silveira explique pedidos de asilo a outros países

BRASÍLIA – O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu 48 horas para que a defesa do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) explique os pedidos de asilo diplomático feitos pelo bolsonarista a quatro embaixadas.

“Diante da ampla divulgação de notícias no sentido de que o deputado federal Daniel Silveira, réu autos, critério solicitado asilo diplomático a 4 (quatro) países, intime-se a defesa do parlamentar para que esclareça, no prazo de 48 (quarenta e quatro) oito) horas, acerca da veracidade dos fatos noticiados ”, diz Moraes no despacho publicado nesta terça-feira.

A notícia de que Silveira teria feito os pedidos de asilo foram divulgadas pelo site Metrópoles nesta segunda-feira. O instituto do asilo diplomático é geralmente concedido às pessoas que são perseguidas por razões políticas ou religiosas.

Além de pedir informações sobre as solicitações diplomáticas, o ministro do STF também determinou o prazo de 10 dias para que o Serviço de Inquéritos Especiais da Polícia Federal conclua a perícia feita no aparelho celular do deputado.

Daniel Silveira foi bloqueado em tentativas de recuperação do Supremo. Desde de março, foi autorizado a cumprir prisão domiciliar, mas foi preso novamente em 24 de junho, após violar o monitoramento eletrônico por 30 vezes e descumprir a ordem de pagamento de fiança de R$ 100 mil imposta a ele por Moraes.

Destaque

Ex-cunhada implica Jair. E agora, presidente?

Gravações inéditas apontam envolvimento direto de Bolsonaro no esquema de entrega de salários de assessores

Nada fica encoberto, diz Deus.

O Portal UOL desta segunda-feira em reportagem da jornalista Juliana Del Piva, solta uma bomba atômica capaz de deixar o projeto Litle boy e Fat Acesse que destruíram Hiroshima e Nagasaki como brincadeira de

Criança. 

É grande a quantidade de quilotons sob o céu de Brasília nesta segunda-feira (05).

Gravações inéditas, gravações e não baba, entregues pela ex -cunhada de Bolsonaro, a fisiculturista Andrea Siqueira Valle, mostram o que já se falava no círculo intimo familiar do presidente.

Segundo as gravações de alto poder destrutivo entregues por  Andrea à  jornalista,  Bolsonaro é o 01 das rachadinhas citados na investigações  de Queiroz.

Como diz aquele humorista do bordão na

Boca do povo: sujou!

São três reportagens exclusivas.

Na primeira reportagem mostra que um irmão de Andréa foi exonerado do gabinete do então  deputado  federal Jair Bolsonaro por  se recusar em devolver R$

6 .000 de seu salário como assessor.

Segundo a denúncia, um dia Bolsonaro explodiu de ira no gabinete: “chega, pode  tirar ele do esquema, ele não quer devolver a parte dele”.

A ex- cunhada vai revelar as origens dos cheques na conta da Michele Bolsonaro  feitos por Fabrício Queiroz.

Pega fogo cabaré.

Matéria do UOL na integra clique aqui

Destaque

Joice diz que Bolsonaro falou dias antes de ataque: “Se eu tomasse facada, ganhava a eleição”

Deputada Joice Hasselman afirma que “estranhou” o dia em que a facada aconteceu, em 6 de setembro de 2018, especialmente por Bolsonaro estar sem colete

Revelações macabras.

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL/SP) gravou sexta-feira (02) em uma live para o historiador Vinícius de Carvalho e o advogado criminalista Marco Aurélio de Carvalho, bastidores macabros das eleições de 2.018.

Sentindo o crescimento do candidato Haddad que já ameaçava ser o próximo  presidente da República, Bolsonaro, teria dito a aliados: “Preciso tomar uma facada pra ganhar as eleições”.

Segundo a parlamentar, a conversa ocorreu entre 10 e 15 de agosto de 2.018, e em 06 de setembro Adélio Bispo deu uma facada em Bolsonaro.

Joice garante que há testemunhas do que disse Bolsonaro.De acordo com Joice, vários fatos estranhos ocorreram naquele dia.

1 – Houve uma estranha redução de policiais no entorno de Bolsonaro.

2- Naquele dia a célula de segurança de Brasília estava incompleta.

3 – Algumas pessoas que acompanhavam a comitiva do então candidato, foram dispensadas e ela mesma não o acompanhou.

4 – Bolsonaro estava nos ombros de alguém, fato que contraria todas medidas de segurança de um candidato à  Presidência da República.

5 – Joice afirma ser muito estranho a PF não descobrir quem mandou Adélio dar a facada, e mais estranho ainda: A Justiça ter considerado Adélio como uma pessoa com transtorno mental e inimputável.  Isto é, não capaz de entender seu crime e responder ler seus atos, apesar ter curso superior, concluiu.

Será?

Destaque

Asfalto até a porta da UBS 10 do Recanto das Emas

Nova pista vai ganhar também ciclovia. Investimento, de R$ 3,5 milhões, beneficiará 50 mil moradores da região e dezenas de trabalhadores

A pista de 1,5 km da Avenida Monjolo, no Recanto das Emas, será pavimentada em breve. As obras estão sendo licitadas para o trecho, que dá acesso à Unidade de Saúde Básica (UBS) 10 – inaugurada no ano passado e responsável pelo atendimento de cerca de 20 mil pacientes – e à DF-001. Além da pavimentação, também será feita toda a parte de drenagem pluvial e a construção de uma ciclovia de 800 metros. Com custos estimados em R$ 3,5 milhões, essas obras vão beneficiar 50 mil moradores.

A Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) fará a seleção da empresa que vai pavimentar o local. “Essa obra, com certeza, vai melhorar a mobilidade das pessoas que moram no Recanto das Emas, gerando mais segurança para a comunidade que transita pela região”, reforça o presidente da Novacap, Fernando Leite.

“Essas ações promovem o bem-estar social de toda a comunidade” Carlos Dalvan, administrador do Recanto das Emas

A notícia agradou ao servidor público aposentado Ubiratan Coelho, 55 anos. Ele mora perto da pista há cinco anos e afirma que a comunidade sofre muito com a falta de infraestrutura do local. “Quando chove, é lama pura”, conta. “Na época da seca com a ventania, vem a poeira. O fluxo de carros, ciclistas e pedestres é intenso, então é mais do que necessário asfaltar esse trecho”.

O administrador do Recanto das Emas, Carlos Dalvan, lembra que a pista é utilizada não só por aqueles que moram ali perto, mas também para o deslocamento de produtores agrícolas da região. “Desde o início da gestão, estamos priorizando uma melhor mobilidade urbana pelas principais vias da cidade”, informa. “Essas ações promovem o bem-estar social de toda a comunidade”.

Política do Cerrado com informações da Agência Brasília

Destaque

As conexões entre a Precisa, do caso Covaxin, e um sobrinho de Silvio Santos

Fermento.

A CPI da Pandemia vai crescer muito ainda.

No dia 25/06 o senador Renan Calheiros, pergunta ao servidor públicos Luís Ricardo Miranda: “O senhor conhece Gustavo de Oliveira? Francisco Maximiano? Taís Amaral Moura? Flávio Bolsonaro? Wassef?

Dos nomes citados o servidor público só reconheceu um: Gustavo de Oliveira.

Mas quem é Gustavo no tabuleiro de xadrez da corrupção do vacinão? É genro de Daniel Abravanel, casado com Priscila Abravanel.

Daniel Abravanel é sobrinho de Senhor Abravanel, mais conhecido como Sílvio Santos, dono do SBT.

A CPI já sabe que são perigosas as relações comerciais da Covaxin com a família Abravanel.

Não é a primeira vez que a família Abravanel fica debaixo de suspeição em negócios não republicanos.

Em 2.017, Henrique Abravanel, chegou a ser levado pela PF quando da Operação Conclave que investigava documentos fraudulentos de operações do Banco Pan-americano de Sílvio Santos na época.

Henrique é pai de Daniel Abravanel e tem uma mesa de trabalho ao lado de Sílvio Santos no SBT.

O bicho vai pegar.

Destaque

PF identificação propina em conta de secretário de Ibaneis e ex-ministro de Temer

Enxaqueca.

O subsecretário de Tecnologia da Informação da Secretaria de Economia do DF, Antônio de Pádua Andrade, vai colocar alguns cabelos brancos na cabeça do governador Ibaneis Rocha.

Como se sabe, Pádua, levou a Policia Federal a bater na sala de visitas do governo do Distrito Federal nesta terça-feira (29).

A busca e apreensão foi nitroglicerina pura 

Fontes da corporação afirmam que o subsecretário de Ibaneis montou uma verdadeira organização criminosa para lesar os cofres públicos do GDF.

A empresa RSX está no radar da PF – A PF investiga contratações de empresas de TI suspeitas.

“Segundo a PF, Francisco Lopes atuou em favor da RSX, no governo Ibaneis Rocha, ‘com o propósito de viabilizar os desvios em favor da organização criminosa ‘. A Justiça determinou o bloqueio de bens de até 7 milhões de reais de Lopes . O subsecretário de Ibaneis teria recebido, por meio das contas bancárias de sua esposa e seu filho, 38 depósitos realizados pela RXS, que totalizaram 187 mil reais . ”

“Já o ex-ministro da Integração Nacional, de acordo com a PF, teve ‘ envolvimento direto na fraude do procedimento licitatório’ , que contou ainda com a participação de outros cinco funcionários do governo Temer que ainda ocupam postos na gestão de Jair Bolsonaro . Antônio de Pádua erigida em sua conta bancária de 140 mil reais, por meio de 40 depósitos em espécie , após a RSX ter recebido os valores provenientes do INSS e de um segundo contrato, com a Funasa. ”

Nesta terça-feira (29), a PF cumpriu 50 mandados de busca e apreensão em ligações ao subsecretário, ao ex-ministro e a dezenas de investigados.

De cara a PF encontrou vários depósitos feitos para esposa e filho de Pádua, depósitos esses não republicanos.

Como diz aquele famoso apresentador TV : “O bicho vai pegar”.

Destaque

Apresentado o super pedido de impeachment de Bolsonaro na Câmara Federal

Fechando o cerco.

Apresentado o super pedido de impeachment de Bolsonaro na Câmara Federal.

Pelo que estou vendo nos bastidores da política há 3 certezas absolutas em andamento Brasília:

Bolsonaro sofrerá impeachment

Sérgio Moro será candidato a presidente da República.

Com o escândalo do vacinão, Moro se reelegerá.

Moro como presidente da República forçará Gilmar Mendes e Lewandowski a abreviarem suas aposentadorias no STF.

Olha o clima!

De um experiente parlamentar agora no Congresso Nacional: “Arthur Lira segue indisposto a dar sequência a um pedido de impeachment. Porém, a base do governo começa a abandonar o barco e já reconhece que a crise política é gravíssima. Para a velha raposa do Congresso Nacional, o vacinão e a CPI da Pandemia jogaram Bolsonaro num beco sem saída. Segundo o político, o presidente da Câmara tem dito a aliados de que não vai desorganizar o país com um impeachment, mas que também não vai cometer suicídio político”.

Deu a deixa….

O chão tremeu.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, diz aos jornalistas Willian Waack e Thais Arbex, que vai, sim, prorrogar a CPI da Pandemia.

O chão tremeu no Palácio do Planalto com a notícia.

 A entrevista vai ao ar à noite na CNN Brasil.

Destaque

Luis Miranda diz que irmão servidor teve acesso bloqueado a sistema do Ministério da Saúde

Irmãos participaram da CPI da Covid para falar sobre suspeitas envolvendo compra da vacina indiana Covaxin

BRASÍLIA — O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) afirmou neste domingo que o seu irmão, o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, teve bloqueado o seu acesso a um sistema interno da pasta. Ricardo denunciou suspeitas envolvendo a compra da vacina indiana Covaxin.

O parlamentar publicou o registro de uma conversa com seu irmão, na qual ele mostra uma foto do Sistema Eletrônico de Informação (SEI) do Ministério da Saúde com a mensagem “Usuário não possui permissões nesse sistema”. “Me bloqueadaram no SEI”, disse Luis Ricardo ao irmão, que respondeu que isso é “ilegal”.

Na sexta-feira, os dois irmãos foram ouvidos na CPI da Covid para falar sobre as suspeitas envolvendo a Covaxin. Os dois relataram que levaram as informações para o presidente Jair Bolsonaro em março. O caso também é investigado pelo Ministério Público (MPF), que viu indícios de crime.

“Aos defensores de bandidos, meu irmão acaba de descobrir que bloquearam ele do sistema do @minsaude, vale ressaltar que ele é funcionário de carreira! Isso é ilegal, perseguição e só comprova que eles tem muito para esconder…”, escreveu Miranda em sua conta no Twitter.

De acordo com o GLOBO mostrou, um dos documentos apresentado por Luis Ricardo para embasar as suspeitas, que teve sua autenticidade contestada pelo Palácio do Planalto, está disponível no SEI do Ministério da Saúde.

Política do Cerrado com informações de O Globo. E aí gostou? Então marque seus amigos e compartilhe.

Destaque

Internet gratuita para a comunidade do Recanto das Emas

O projeto Wi-Fi Social DF foi lançado em 2019 pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação

A Secretaria de Tecnologia e Inovação do DF (Secti) e a Secretaria de Economia (Seec) inauguram, nesta sexta-feira (25), às 10h, o serviço de internet gratuita na Comunidade 406 do Recanto das Emas. O secretário de Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo, lançará, no evento, para lançar o projeto Internet para Todos, do programa Wi-Fi Social DF, que alcançará as residências de todas as famílias da área.

Gilvan Máximo afirma que o Governo do Distrito Federal quer tornar “Brasília, uma cidade inteligente” e disponibilizar internet gratuita na casa das famílias. “Para que as pessoas possam, ainda, buscar novas oportunidades de emprego, fazer aulas on-line e cursos profissionalizantes, entre outras atividades”, afirma.

Transformação digital

“O acesso à inovação e à tecnologia são marcas do nosso governo”, afirma o secretário de Economia, André Clemente. “Realizamos uma transformação digital no governo e disponibilizamos 100% dos serviços da Secretaria de Economia de forma digital para cidadãos e empresas. Isso já seria um avanço por si só, mas a medida merece ainda mais destaque em um momento de pandemia, pois trouxe aos servidores e contribuintes mais agilidade, comodidade e principalmente segurança”, acrescenta Clemente.

O projeto Wi-Fi Social DF foi lançado em 2019 pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação para promover a inclusão digital e social da população do Distrito Federal. Desde então, 55 pontos já foram entregues e o projeto já contabilizou mais de 70 milhões de acessos.

Política do Cerrado com informações da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação

Destaque

Casa da Mulher Brasileira investe na capacitação

Órgãos do judiciário e segurança passam a compor o equipamento para atendimento integrado

Foi entregue ontem a segunda etapa de serviços oferecidos pela Casa da Mulher Brasileira, em Ceilândia. No terceiro andar, foi inaugurado o espaço de gestão compartilhada entre os equipamentos parceiros no enfrentamento à violência contra a mulher, que inclui Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT); Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT); Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) e Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam).  

Já o segundo andar será um espaço exclusivo, voltado à capacitação profissional das mulheres atendidas, ou não, na CMB. O Empreende Mais Mulher II foi inaugurado em parceria com as secretarias de Trabalho e de Desenvolvimento Econômico e vai oferecer oficinas, palestras e cursos para as mulheres, com foco no desenvolvimento de competências socioemocionais e técnicas, para que elas possam conquistar a autonomia econômica, além de resgatarem a autoestima e fortalecerem o empoderamento feminino.

“A gente sabe que é estratégico para as mulheres que estão vivendo uma situação de violência terem uma porta de saída, por isso, a importância de termos um andar inteiro dedicado à autonomia econômica. O Espaço Empreende Mais Mulher terá portas abertas, com a possibilidade de as mulheres se inscreverem em cursos de capacitação, qualificação e palestras que têm como objetivo a inserção das mulheres no mercado de trabalho”, diz a secretária Ericka Filippeli.

O Empreende Mais Mulher na CMB de Ceilândia conta com um espaço preparado para atendimento individuais e em grupo, além de salas para a realização de oficinas e cursos; laboratório de informática com computadores e acesso à internet; auditório e uma cozinha equipada para a realização de oficinas que ensinarão, desde o preparo dos alimentos, até a venda do produto final.

E m p re e n d e r O programa Empreende Mais Mulher foi criado em 2019 pela Secretaria da Mulher. A primeira unidade funciona na Agência do Trabalhador, em Taguatinga. Agora, o programa está na unidade de Ceilândia com uma agenda de cursos já para o fim do mês de junho e jul h o. Entre eles, estão os de “Economia criativa e espaços colaborativos”; “Gestão de carreira e criação de c ur rí cu l o” e “Workshop de oratór ia ”. Para acompanhar todas as ofertas de cursos e se inscrever, a mulher pode acessar o site e preencher o formulário da oficina de interesse. Atendimento humanizado A Casa da Mulher Brasileira é um equipamento criado para oferecer um atendimento humanizado às mulheres vítimas de violência doméstica. O modelo revoluciona a forma de enfrentamento à violência de gênero, pois integra, amplia e articula todos os serviços do governo oferecidos às mulheres em situação de vulnerabilidade, por meio da articulação dos atendimentos especializados no âmbito da saúde, da justiça, da rede socioassistencial e da promoção da autonomia financeira.

O equipamento reúne, em um só espaço, acolhimento, triagem, apoio psicossocial, além de atendimento da Defensoria Pública, do Ministério Público e do Tribunal de Justiça. A oferta dos serviços desses órgãos públicos em um mesmo espaço evita que a mulher tenha que buscar atendimento fragmentado e sofra a revitimização durante a chamada rota crítica.

A cerimônia de inauguração dos espaços contou com a presença de Cristiane Brito, secretária nacional de Políticas para Mulheres; dra. Cíntia Costa, do Ministério Público do Distrito Federal; dra. Luciana Rocha, do Tribunal de Justiça do DF; José Eduardo Pereira Filho, secretário de Desenvolvimento Econômico; Júlio Danilo Souza Ferreira, secretário de Segurança Pública; coronel Vasconcelos, comandante-geral da PMDF; dr. Vitor Dan, da PCDF; dra. Rita Lima, da Defensoria Pública do Distrito Federal; dra. Adriana Romana, da Deam II; delegada Ana Carolina Litran, da Deam I; Priscila dos Santos, da Secretaria de Saúde; dr. Walmir Lemos, da Secretaria de Governo; Tiago Vinicius Pinheiro da Silva, da Secretaria de Desenvolvimento Social e Fernando Fernandes, administrador de Ceilândia, entre outros.

Casa de Passagem Está prevista, ainda para este ano, a inauguração da terceira etapa, que disponibilizará a Casa de Passagem, onde a mulher em situação de violência doméstica e sob risco de morte poderá contar com abrigo temporário, de até 48 horas, até que ela possa ser encaminhada a um local seguro ou para a rede de serviços externos de enfrentamento à violência.

A CMB de Ceilândia faz parte do Acordo de Cooperação Técnica do Programa “Mulher Segura e Protegida”, assinado no dia 20 de abril de 2021, firmando a parceria da Secretaria da Mulher com a Secretaria Nacional de Política para Mulheres, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Também participam da iniciativa o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT); e a Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF).

Política do Cerrado com informações do Jornal de Brasília

Destaque

Após Barroso desafiar Bolsonaro, PF pede a superintendentes denúncia de fraude em urna

A direção da Polícia Federal adicionou nesta quinta-feira às 27 superintendências regionais da PF no Brasil uma ordem para que forneçam à Diretoria de Combate ao Crime Organizado (Dicor) todas as denúncias de fraudes recebidas pela corporação desde uma implantação da urna eletrônica, em 1996.

A comunicação foi disparada no sistema interno da polícia duas horas depois de uma entrevista em que o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Roberto Barroso, desafiou o presidente Jair Bolsonaro a apresentar provas de fraudes no uso da urna eletrônica nas modificações anteriores de 2018.

“Nunca houve fraude documentada, jamais. Se o presidente da República ou qualquer pessoa tiver alguma prova de fraude ou de impropriedade tem o dever cívico de entregá-la ao Tribunal Superior Eleitoral. Tô esperando de portas abertas e de bom grado”, disse Barroso à CNN Brasil.

Uma entrevista terminou às 8h30m. Às 10h24m, os superintendentes regionais da Polícia Federal receberam a consulta em seus computadores.

No ofício, o pedido é justificado pela “recente criação da Comissão Especial destinada a parecer proferir à Proposta de Emenda à Constituição 135-A, de 2019, da deputada Bia Kicis (PSL-DF), a chamada” PEC do Voto Impresso “, e ainda pela “necessidade recorrente de consolidar, no âmbito deste Serviço de Repressão a Crimes Eleitorais, todos os dados referentes à denúncias de fraudes eleitorais desde a implantação da urna eletrônica em 1996”.

À reportagem, a assessoria de imprensa da PF disse que a polícia não conhecida nenhum pedido oficial de informações nem da comissão da Câmara que discute o voto impresso nem do TSE, mas que o delegado Edson Zampronha soube que haveria um pedido e decidido se antecipar . O requerimento para que as informações fossem pedidas à PF, porém, só foi aprovado na comissão especial à tarde, quando a consulta aos superintendentes já tinha sido feita.

Leia também: Na contramão: Deputado Eduardo Pedrosa faz visita a Clube Particular

Internamente, porém, a comunicação foi vista como uma tentativa do diretor da PF de tentar encontrar formas de sustentar uma afirmação de Bolsonaro de que teria havido fraudes nas anteriores vencidas por ele. Uma espécie de “pescaria”, como se diz no jargão interno, para ajudar o presidente da República.

Há ainda a preocupação de que toda e qualquer denúncia, mesmo sem lastro, acabe sendo computada em estatísticas e informa sem qualquer filtro, uma vez que, em seu ofício, Zampronha não pergunta quais das denúncias foram comprovadas. Pede pede apenas “o andamento” de cada uma delas.

A primeira vez que o presidente sugeriu ter provas de fraude foi em março de 2019, numa viagem aos Estados Unidos. “Eu acredito que, pelas provas que tenho em minhas mãos, que vou mostrar brevemente, eu fui eleito no primeiro turno, mas no meu entendre teve fraude. E nós temos não apenas palavra, nós temos comprovado, curto eu quero mostrar”, disse Bolsonaro na ocasião. Até hoje essas provas não foram examinadas.

Ontem à noite, em sua semanal ao vivo, Bolsonaro voltou ao assunto. Sem citar o nome de Barroso, ele afirmou ter convicção de que “que realmente houve fraude, e que o Aécio ganhou em 2014 e eu ganhei no primeiro turno em 2018”. O presidente pediu ainda contagem pública dos votos pela seção eleitoral, “especialmente em cidade pequena onde todo mundo se conhece”.

Veja mais : É preciso abafar um possível pedido de impeachment

Destaque

Você conhece a LAI – Lei de Acesso à Informação?

A partir dela, o cidadão pode solicitar acesso a qualquer informação produzida ou custodiada pelo Estado

O acesso às informações produzidas e armazenadas pelo Estado é um direito fundamental do cidadão, garantido pela Constituição Federal de 1988. Ele pode solicitar qualquer informação produzida ou custodiada pelo Estado, de acordo com os procedimentos e prazos previstos, desde que não tenha caráter sigiloso. É importante conhecer a LAI  – Lei de Acesso à Informação – para saber os casos que não se aplicam a esse pedido. No Distrito Federal, esse direito é regulamentado pela Lei Distrital nº 4.990, de 12 de dezembro de 2012, elaborada nos termos da Lei Federal nº 12.527, de 2011.

Em 2020, no DF, os pedidos bateram recorde chegando a 9.247 demandas, 14,6% a mais que em 2019, quando foram registradas 8.067 solicitações. Somente no primeiro trimestre de 2021, o e-SIC já recebeu 2.645 pedidos de acesso à informação, dos quais 2.634 (99,58%) foram respondidos até o momento.

9.247Pedidos de acesso à informação em 2020

O Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão – e-SIC permite a formulação de pedidos de informação para os órgãos e entidades distritais de maneira fácil e rápida, por meio da internet. Além de fazer o pedido, é possível acompanhar o prazo pelo número de protocolo gerado; receber a resposta da solicitação por e-mail; entrar com recursos e consultar as respostas recebidas.

O objetivo é facilitar o exercício do direito de acesso às informações públicas. Trata-se de um sistema desenvolvido pela Controladoria-Geral da União e cedido à Controladoria-Geral do Distrito Federal, sem qualquer ônus.

Porém, informações sigilosas devem ser protegidas pelos órgãos e não podem ser disponibilizadas. São elas: informações pessoais; informações classificadas como reservada, secreta ou ultrassecreta, nos termos da LAI e informações protegidas por legislação específica, como sigilo bancário, fiscal, empresarial, segredo de justiça e etc.

A Lei 4.990/12 também atribui a todos os órgãos e entidades da administração pública do Distrito Federal a responsabilidade de disponibilizar, na internet, um conjunto mínimo de informações.

Participe mais:

No DF, os pedidos de acesso à informação podem ser feitos pelo e-SIC ou presencialmente nas ouvidorias do DF (Verifique os horários de atendimento, por conta da pandemia, em ouvidoria.df.gov.br ).

Todos os órgãos e entidades do Poder Executivo do Distrito Federal devem disponibilizar o Serviço de Informações ao Cidadão – SIC, que são unidades físicas para registro dos pedidos de acesso. No Distrito Federal, os SICs funcionam nas ouvidorias dos órgãos e entidades.

A Lei 4.990/12 também atribui a todos os órgãos e entidades da administração pública do Distrito Federal a responsabilidade de disponibilizar, na internet, um conjunto mínimo de informações. Para tanto, foi criada uma seção específica para divulgação dessas informações, cuja atualização está a cargo de cada órgão e entidade.

Além disso, o Portal da Transparência está disponível para consulta sobre receitas e despesas do Governo do Distrito Federal. Caso não busque uma informação, mas queira fazer uma sugestão, elogio, crítica ou reclamação, acesse a ouvidoria​.

Política do cerrado com informações da CGDF

Destaque

Avança na Câmara projeto sobre ensino domiciliar

Texto prevê que modalidade não configure crime de abandono intelectual.

 A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (10), por 35 votos a 24, a proposta que trata da modalidade de ensino domiciliar, o homeschooling.

O projeto de Lei (PL) 3.262/19 altera o Código Penal para incluir o parágrafo único no seu Artigo 246, a fim de prever que a educação domiciliar não configure crime de abandono intelectual. A matéria segue para análise do plenário da Casa e ainda não tem previsão de ser votada. Se for aprovada, seguirá para apreciação dos senadores. 

Na modalidade de homeschooling, os pais ou responsáveis assumem as funções dos professores no processo de educação dos filhos. Segundo a relatora do projeto, deputada Greyce Elias (Avante-MG), a educação domiciliar não pode ser confundida com abandono de incapaz.

Parlamentares de oposição obstruíram a sessão para tentar adiar a análise da proposta. Segundo deputados do PT, a modalidade carece de regulamentação nacional ,e a proposta traz prejuízos ao direito fundamental de acesso à educação de crianças e adolescentes.  

Para o deputado Patrus Ananias (PT-MG), a adoção desse tipo de modalidade sem regulamentação pode gerar perda da vivência comum ou coletiva das crianças, além de riscos de negligências e de violência doméstica. “O ensino domiciliar promove o enclausuramento dos educandos e educandas, tornando-os vulneráveis a discursos homogêneos”, argumentou.

Homeschooling

Ensino domiciliar é quando os próprios pais dão aulas para as crianças em casa, ou contratam professores particulares, chamados de tutores. Segundo a Associação Nacional de Ensino Domiciliar (ANED), em 2018, existiam no país 7,5 mil famílias educadoras, com cerca de 15 mil estudantes entre 4 e 17 anos de idade.

O Código Penal define como crime de abandono intelectual deixar, sem justa causa, uma criança de 6 a 14 anos fora da escola. Pais ou responsáveis que não matriculem os filhos na escola podem ser punidos com detenção de 15 dias a 1 mês ou multa.

Em 2018, o Supremo Tribunal Federal (STF) não reconheceu a educação domiciliar de crianças no Brasil. Pela decisão, o formato permanece ilegal até seja regulamentada em lei.

Política do Cerrado com informações da Agência Brasil

Destaque

Na contramão: Deputado Eduardo Pedrosa faz visita a Clube Particular

Deputado desavisado faz visita a Clube Social particular no Recanto das Emas e a população fica descontente. Entenda o caso!

Em um momento em que a grande maioria da população está discutindo a retomada das atividades do Parque Ecológico e Vivencial do Recanto das Emas o deputado distrital Eduardo Pedrosa (PTC) faz visita a um particular onde a população não tem acesso livre com a sua família. A visita foi nesta semana. O espaço fica na quadra 300/301 e para usufruir das piscinas, churrasqueiras e campos de futebol você tem que se associar e pagar mensalmente, o fato é que nem todos têm condições de pagar.  

Nada contra todos tem o livre arbítrio, mas a cidade oferece um parque de graça para as famílias. Foi visto como estranho a visita do parlamentar em um momento em que a ele deveria se juntar com a população em prol da implantação do Parque Distrital. É ou não é um paradoxo?  Ou a assessoria do deputado é desinformada, ou ele realmente nem sabe o que foi fazer naquele local.  O parlamentear parece desconhecer a realidade da cidade e nem se quer seus assessores sabem o que a população almeja de verdade.

Conhece o Parque do Recanto das Emas? 

O Parque Distrital Recanto das Emas existe a 25 anos sem nenhuma categoria de regulamentação. A lei distrital 1.188/1996 versa sobre a criação do parque distrital do Recanto das Emas, porém tornou-se obsoleta devido à criação de novas legislações ambientais no DF. Entre elas, a Lei 6.364/2019, que dispõe sobre a utilização e proteção do Bioma Cerrado no DF. Em 2019 foi realizado o 1° Seminário de Meio Ambiente do Recanto das Emas, bem como uma audiência pública fomentada pelo IBRAM que gerou a demarcação das poligonais do Parque Ecológico.

Depois destas demandas nada mais de efetivo aconteceu.

Com o engajamento de ativistas da cidade, incluindo a sociedade civil organizada e representantes de diversas áreas de atuação social da cidade. O debate foi reativado através do projeto “Repensar o DF 2030” que promoveu vários debates com a população do Recanto das Emas e Água Quente e a criação do Parque Ecológico foi um dos pedidos da população.

A implementação, com infraestrutura e segurança para beneficiar a todos da cidade. A todos sem distinção ou casta social e sem pagar nada já que o parque é um bem de todos.

“As pessoas não precisam de migalhas de políticos, precisam de oportunidades na educação, na capacitação e no emprego.”

 Parque Ecológico do Recanto das Emas – DF. Foto: Fábio Campos

Destaque

Você viajaria e deixaria o seu povo morrendo em plena pandemia?

O DF cheio de problemas, a pandemia avança e o Governador ostentação em um paraíso no litoral. Mas onde fica? No Piauí, é claro !

O governador Ibaneis Rocha (MDB), a primeira-dama, Mayara Noronha Rocha, e o filho do casal, Mateus, de dois anos e meio, passaram o feriado numa praia no Piauí. Estavam bastante afinados, como se pode ver pelo figurino.

E você preso dentro da sua casa, pagando a viagem de quem deveria está cuidando para que sua vida melhorasse. Ano que vem você terá a oportunidade de demitir todos estes empregados que não estão fazendo o que o patrão gostaria que fosse feito. Quem manda é você.

Destaque

Recanto das Emas ganha Ponto para descarte de eletroeletrônicos e pilhas usadas

Ponto de entrega para descarte de eletroeletrônicos e pilhas

Ressaltando ainda mais a importância do cuidado com o meio ambiente, a Administração do Recanto das Emas agora possui um ponto voluntário de descarte dos lixos eletroeletrônicos e pilhas usadas.

Para usufruir deste benefício, remova todos os dados e programas instalados do aparelho e vá até o ponto de descarte.

Pronto!

Fácil e rápido você ajuda o Meio Ambiente e o Recanto das Emas a lutar por essa causa.

Mais informações e lista do que pode ser descartado no site: greeneletron.org.br

Destaque

Presidência do TCDF vai pedir informações ao STJ sobre Operação Pacare

Ao final da sessão de ontem (26/5), todos os conselheiros do Tribunal de Contas do DF (TCDF) se manifestaram sobre a Operação Pacare, em que houve busca e apreensão no gabinete e na casa da corregedora da corte, conselheira Anilcéia Machado.

O presidente, Paulo Tadeu, abriu a palavra, na sessão por videoconferência, ao comunicar oficialmente aos colegas a ação da Polícia Federal (PF), que já era de conhecimento de todos pelas notícias divulgadas ao longo do dia. O presidente informou que pediu informações sobre as investigações em curso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao relator, ministro João Otávio de Noronha, e garantiu que todos manteriam o sigilo. “Prestamos solidariedade a nossa conselheira que, inclusive, se encontra em luto familiar e queremos que tudo seja esclarecido o quanto antes para que a normalidade possa prevalecer no âmbito desse Tribunal. Até que se prove o contrário nós vamos adotar o princípio da presunção de inocência”, afirmou Paulo Tadeu. Com base nas informações prestadas pelo STJ, os conselheiros deverão se reunir presencialmente para avaliar eventuais medidas a serem adotadas.

Luto

Os demais conselheiros do TCDF, Renato Rainha, Manoel de Andrade, Inácio Magalhães, Paiva Martins e Márcio Michel, além do procurador Demóstenes Albuquerque, concordaram com a posição do presidente, Paulo Tadeu, de aguardar informações. A conselheira Anilcéia Machado está de licença médica. Ela perdeu o marido, Fernando Laboissiere, há três semanas, vítima de câncer de pulmão. O luto foi citado pelos colegas.

Destaque

Compras: Dia Livre de Imposto acontece hoje com descontos de até 70%

Hoje e comemorado o dia do Brasil sem imposto, em todo país são ofertados produtos e serviços com descontos que variam de 30% a 70% tirando a grande carga tributária. O Dia Livre de Impostos nasceu para manifestar a insatisfação do brasileiro com a tributação abusiva que limita o poder de consumo da população, além de servir de freio para o crescimento econômico do país. O brasileiro trabalha em média 153 dias (5 meses) por ano só para pagar impostos.

O deputado Federal Luís Miranda é o autor da Proposta da emenda da constituição PEC 128 que trata da desoneração da carga tributária no consumo na folha de pagamento, o que seria isso na pratica?

O trabalhador teria mais poder de compra fomentando a economia com seu dinheiro rendendo mais, coisa que o deputado viveu quando morava nos estados unidos, beneficiando a classe mais baixa, ele hoje é Presidente da frente parlamentar mista e membro titular da comissão mista da reforma tributária.

Sua maior bandeira e aprovação da desoneração da carga tributária no consumo na folha de pagamento no Brasil

Destaque

É preciso abafar um possível pedido de impeachment

Almas do purgatório.

Todo mundo sabe que a CPI da Pandemia pode trazer sérias dores de cabeça para o presidente Bolsonaro.

É preciso abafar um possível pedido de impeachment.

O Centrão, a quem o general Heleno diz que se “gritar pega ladrão não fica um no Centrão“, acostumado com as vias não republicanas do país da impunidade soprou nos ouvidos do presidente Bolsonaro: presidente, o PT usava de um subterfúgio para abafar os escândalos – O orçamento secreto.

Orçamento secreto?

Bolsonaro chamou o gabinete do ódio e mandou descobrir onde ficava o tal do Orçamento secreto.

Algo novo para os novos habitantes do PP

O gabinete do ódio descobriu uma verba de R$ 3 bilhões a fundo perdido.

Bolsonaro, convoca o Centrão e pergunta: o que fazer com tanto dinheiro para agradar o Congresso Nacional?

E aí alguém do Centrão falou: presidente, vamos comprar trator para presentear prefeituras pequenas, conheço uma empresa pequena que topa entrar no “esquema”.

O presidente que se elegeu prometendo fortalecer o combate a corrupção topou na hora.

Bolsonaro está em crise de amnésia.

Resultado: os tratores foram comprados com valor de 250% acima dos preços de referência.

Vem escândalo por aí….  

Bolsonaro tem que ver que 90% da Esplanada são petistas e as eleições de 2.022 batem à porta.

Os servidores públicos são todos dominados pela CUT.

Um perigo Bolsonaro!

Destaque

Dinheiro, dinheiro, dinheiro neste governo tudo é na força da grana!

Coincidências, coincidências…

Sabe aquele prédio no começo da L2 Norte em forma de pirâmide, um dos símbolos do misticismo de Brasília e que pertencia a CEB?

Pois bem, aquele prédio foi vendido por R$ 14 milhões. O prédio foi demolido e construído um mais moderno.

Até aí tudo bem.

Mas a CEB precisava alugar um local para acomodar todo acervo da Holding. Não dava para ficar no olho da rua. Mas onde? Que dor de cabeça enorme. Foi aí que alguém teve a ideia da feliz coincidência.

Gênio é para pensar…

A CEB alugou o prédio que já foi dela por exatamente R$ 14 milhões.

Uma mera confidência da vida.

Afinal, vale a velha máxima: água do rio só corre para o mar.

No entanto, não é assim que pensa o Ministério Público de Contas que começou a investigar essa estranha coincidência de só acontece em Brasília, a capital da esperança.

Não foi à toa que o deputado João Alves, um parlamentar corrupto da Bahia, acertou 250 vezes nas lotéricas da Caixa, só na capital do país.

Documentos à disposição no MP.

Destaque

Exclusivo: hospital da família de Marcelo Queiroga é reativado com recursos públicos e colocado à venda

Vai ter consequências.

Caiu como uma bomba o “furo” do jornalista Cláudio Dantas na CPI da Pandemia agora à tarde.  Segundo o jornalista, o hospital da família do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é reativado com recursos públicos e colocado à venda.

Com a matéria em mãos, o senador Renan Calheiros, inquiriu o ministro e faltou terra nos pés de Queiroga.  De acordo com a matéria, o Hospital Santa Paula, em João Pessoa (PB) fechou as portas em 2.012 por problemas financeiros.

Ainda de acordo com a matéria o governo da Parnaíba reativou a unidade hospitalar ao custo de R$ 2,5 milhões.

Curiosamente, depois de reformado com verbas públicas, o hospital foi colocado à venda por R$ 47 milhões.

Após a descoberta da maracutaia o hospital foi tirado do ar como um imóvel à venda no site da imobiliária encarregada da transação comercial. No último dia 8 de abril, o governo da Paraíba renovou por seis meses o contrato de locação com o Santa Paula, que passará a ter valor global de R$ 1,8 milhão. O política do cerrado tentou, sem sucesso, obter respostas do governo da Paraíba, dos donos do Santa Lúcia e de Marcelo Queiroga. O ministro não respondeu às mensagens. O espaço permanece aberto para esclarecimentos, que também poderão ser feitos diretamente à CPI da Covid.

Destaque

Mais distante de Bolsonaro, Ibaneis quer que MDB lance candidato próprio

Mesmo com os desentendimentos no último fechamento do comércio no DF, a relação do governador Ibaneis Rocha (MDB) e do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está apaziguada. Segundo fontes próximas ao emebista, Ibaneis gosta de Bolsonaro, mas quer manter-se independente nas decisões locais.

Apesar da paz, o governador lançou a proposta, em reunião do MDB nesta semana, de que o partido tenha candidato próprio à presidência em 2022, uma forma também de não se aliar a Lula, como planeja um grupo liderado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Os aliados do governador dizem que a ideia não tem nada a ver com Bolsonaro, mas Ibaneis defendia publicamente, até pouco tempo, que o presidente merecia ser reeleito.

Destaque

Tem alternativa? A Ibaneis e a ao PT para as eleições do DF

Primeiro foi José Roberto Arruda. Em 1998, o então senador criou a Terceira Via na disputa pelo Buriti. Acabou fora do segundo turno, disputado por Cristovam Buarque e Joaquim Roriz, vencedor do pleito. Hoje, setores que não se alinham nem com o atual governador, Ibaneis Rocha, nem com o PT e seus partidos satélites também buscam um caminho alternativo. O movimento, ainda sem nome, quer mostrar por que é diferente das forças que dominam a política local nas últimas décadas.

Olhos de cobiça
Ceilândia, sempre bom lembrar, é berço político de tradição no DF. Basta dizer que é a base eleitoral de Maria de Lourdes Abadia, cuja trajetória se confunde com a da cidade. Ceilândia também foi uma importante etapa na trajetória de Rogério Rosso, ex-administrador da cidade e governador do DF.

O maior colégio eleitoral do DF, com nada menos que 290 mil votos, é caminho incontornável para quem busca peso político no quadrado federal e distrital. Não à toa, o presidente Jair Bolsonaro — que ainda ignora a importância do uso da máscara, passeou por lá neste sábado. Será ali um dos seus

Destaque

Ressurreição? Ibaneis convida Weslian Roriz para inaugurar viaduto

Na quinta-feira (29) o GDF vai entregar o último viaduto que compõe o complexo da nova saída norte do DF.

Numa justa homenagem o local passa a se chamar Complexo Viário Governador Joaquim Roriz.

Como o presidente Bolsonaro, andou lado a lado com Flávia Arruda nas ruas empoeiradas do Sol Nascente, uma pulga atrás da orelha, começa a incomodar a reeleição de Ibaneis Rocha em 2.022 e um forte obstáculo nas pretensões do PT.

O Rei do Gado, acaba de convidar Dona Wesllian Roriz para cortar a fita de inauguração da obra.

2.022 está nas ruas, alguém duvida?

Destaque

Renan Calheiros já tem em mãos prova contra Bolsonaro e integrantes do governo

Ofício que orienta uso de cloroquina pode ser prova contra governo.

A CPI do genocídio poderá resultar em imputações criminais contra Jair Bolsonaro e integrantes de seu governo, segundo aponta reportagem de Julia Chaib e Renato Machado, publicada na Folha de S. Paulo. “O senador Renan Calheiros (MDB-AL), futuro relator da CPI da Covid, já tem em mãos um ofício no qual o governo federal orienta a Fiocruz a divulgar e indicar a prescrição de cloroquina ou hidroxicloroquina no tratamento contra a Covid-19. Para membros da comissão, o documento poderá ser usado eventualmente como prova para imputar crimes a integrantes do governo Jair Bolsonaro na gestão da pandemia”, apontam os jornalistas.

Como se sabe, Bolsonaro fez charlatanismo com um remédio sabidamente ineficaz e, com isso, acabou estimulando o contágio da doença, que já matou mais de 370 mil brasileiros. “A CPI tem sua instalação marcada para a próxima terça-feira (27). Além da confirmação de Renan na relatoria, o senador Omar Aziz (PSD-AM) deve ser eleito presidente na primeira sessão de trabalhos. A base do governo é minoria entre os 11 integrantes”, apontam os jornalistas.

“O ofício de 29 de junho do ano passado enviado pelo Ministério da Saúde à Fiocruz é um dos textos que estão na relação de evidências que comprovariam a orientação explícita de Jair Bolsonaro para uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19 —algo rechaçado por especialistas”, informam ainda os repórteres.

Política do Cerrado com informações da Folha e Brasil 247

Destaque

MP entra com ação contra nomeação da ministra Flávia Arruda

Subprocurador vê “sobreposição de interesses particulares” do presidente Bolsonaro ao interesse público

O subprocurador-Geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), Lucas Furtado, impetrou representação contra a nomeação da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda. O documento, apresentado à presidente do TCU, ministra Ana Arraes, pede que o tribunal adote medidas exigentes sobre a nomeação, “ante indícios de sobreposição de interesses particulares” do presidente Jair Bolsonaro ao interesse público, “praticando ato em desvio de requerido e com ofensa aos princípios constitucionais da legalidade, da impessoalidade, moralidade e eficiência ”.

Na representação, Lucas Furtado anexou reportagem de VEJA mostrando que uma ONG administrada por Flávia Arruda, o Instituto Fraterna, foi investigada por receber dinheiro do chamado Mensalão do DEM – esquema de corrupção que envolvia diretamente o marido da ministra, o ex-governador José Roberto Arruda, que arrecadava propina junto a empresas prestadoras de serviços do Governo do Distrito Federal. Arruda foi condenado a mais de 11 anos de prisão, mas recorre em liberdade. Por falta de provas, uma investigação contra o Instituto Fraterna foi arquivada.

Para o subprocurador-Geral Lucas Furtado, a inexistência de provas no âmbito judicial não impede o tribunal de investigação ou caso. “Conforme reiteradas decisões dessa Corte, a absolvição do responsável na esfera penal pela prova de provas não repercute necessariamente na esfera administrativa, uma vez que a inexistência dos pressupostos para a configuração do tipo penal não implica a não configuração do tipo administrativo”, diz trecho da representação. “Uma conduta residual pode ser suficiente para a responsabilização do agente perante o TCU”. Na representação, Furtado questiona a nomeação que o presidente Jair Bolsonaro fez de uma deputada de primeiro mandato “com suspeitas de corrupção ainda não esclarecidas”.

O procurador levanta ainda suspeitas de que o presidente Jair Bolsonaro foi nomeado Flávia Arruda para a Secretaria de Governo para agradar ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL)“A nomeação de pessoa suspeita de corrupção demonstração clara a tentativa do presidente da República de agradar ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, réu por corrupção, que pode a qualquer momento colocar em votação na Câmara assuntos que desagradam Bolsonaro, como os quase 100 pedidos de impedimento contra ele ”.

Politica do Cerrado com informações da revista veja

Destaque

Presidenciáveis de centro e esquerda se desempregados em crítica a Bolsonaro

Doria, Leite, Ciro, Haddad e Huck participaram de debate de universidades norte-americanas para discutir propostas para o país

Cinco presidenciáveis ​​de partidos e ideologias – o apresentador da TV Luciano Huck (sem partido), dos governadores João Doria (PSDB-SP) e Eduardo Leite (PSDB-RS), o ex-ministro da Fazenda Ciro Gomes (PDT) e o ex -prefeito Fernando Haddad (PT) – se uniram neste sábado, dia 17, em críticas duras ao presidente Jair Bolsonaro em relação às diferentes áreas de seu governo, como saúde, educação, meio ambiente e economia. Foi a primeira vez que os cinco se reuniram pelo menos virtualmente. O debate do evento Conferência Brasileira foi promovido por estudantes brasileiros das universidades norte-americanas de Harvard e MIT.

Os carregados mais pesados ​​partiram de Doria, Ciro e Haddad, que chegaram a chamar Bolsonaro de “genocida” pela gestão da pandemia de Covid-19, que já matou mais de 370.000 brasileiros. Doria taxou Bolsonaro de “fascínora genocida”; Ciro, de “fascista e genocida boçal”; e Haddad afirma que acusar o presidente de genocídio não era uma ofensa, “mas dados objetivos que mostram que o governo falhou na grave crise”.

O grupo de candidatos também destacaram o que consideram ações anti-democráticas do presidente. Leite o acusou de tentar “desestabilizar” em relação aos governadores com as quadro de segurança estaduais e citou os “ataques ao STF e ao Parlamento”. Doria reforçou que ele “flerta permanentemente com o autoritarismo”. E Ciro completou, dizendo que “o delírio do Bolsonaro é formar uma milícia para resistir de forma armada à derrota eleitoral que se aproxima”.

Único do grupo que não tem experiência política nem filiação partidária, Huck discurou que “não é bom” fazer política com o olho “no retrovisor”“Não adianta pensar com a cabeça do século passado e perder como oportunidades que precedentes pela frente. Temos que deixar de lado nossas vaidades e entender que, mesmo com o enorme potencial, o Brasil não deu certo ”, apresentando ele, sendo rebatido por Haddad, Doria e Ciro, segundo os quais é preciso compreender o passado como um aprendizado para não repetir os erros no futuro.

Apesar de reunirem presidenciáveis ​​de partidos e ideologias diferentes, da esquerda à direita, o tom do debate foi bastante cordialidade e troca de elogios entre eles. Além de concordarem, nós oferecemos ao presidente, eles aproveitam o espaço para falar sobre os seus feitos e sugerir propostas para solucionar os problemas do país em temas como, desenvolvimento econômico e tecnologia. No mais, assentiram sobre a necessidade de pensar um projeto de país e superar a polarização política.

CLIQUE AQUI o vídeo do evento.